tradições

Natal na Alemanha 1: Decorações

Escrever um post sobre as tradições natalinas daqui é um pequeno desafio. Embora existam particularidades gerais, aqui como em qualquer lugar, as tradições variam bastante de família para família. E como eu também não conheço uma enorme variedade de famílias alemãs, fica difícil dizer o que é particular e o que é geral.

Mas vamos lá.

Primeiro talvez convenha falar de algumas decorações típicas por aqui. Os Alemães não são muito de fazer grandes decorações na casa toda, encher de luzes e papais-noéis, como em filmes americanos. Mas algumas luzes e, claro, a árvore de Natal são um must. Só que aqui a árvore sempre é de verdade. Se você quiser achar uma árvore de natal de plástico para comprar, acho que só pela internet em site estrangeiro, e os alemães vão te olhar com sobrancelhas erguidas ao máximo se encontrarem uma árvore de natal de plástico na sua casa. Melhor não arriscar. Esquisitamente, me parece que eles só enfeitam a árvore de Natal no dia 24.

Na Saxônia, o estado alemão onde moro, existem algumas decorações típicas da região, comuns durante o Natal. A primeira é uma estrela grandona com uma lâmpada dentro chamada Annaberger Faltstern para pendurar na janela.

IMG_3616

Dá para comprar de vários tamanhos, mas as mais comuns são as grandonas, mesmo. Nos mercados de natal de Dresden e região, tem barracas que vendem só dessas estrelas, de vários tamanhos e cores, mas todas bem caras.

IMG_3635

Outra decoração comum são os Schwibbogen, um arco de madeira com velas (hoje em dia é mais comum lâmpadas disfarçadas de velas) e todo decorado. Assim:

Pode ter várias caras diferentes, mas são todos uma bela obra de marcenaria. Também para colocar na janela. Normalmente super caros, claro.

Ainda na linha de incríveis trabalhos de marcenaria, tem também as pirâmides de Natal:

Moderne_Weihnachtspyramide_mit_Krippe

Von Richard Huber – Eigenes Werk, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=12126028

Ao acender as velas na base, o ar quente sobe e movimenta a hélice no topo, que faz os carrosséis dos vários andares girarem.

Tem pirâmides de todos os tipos e tamanhos (tem umas elétricas tb), inclusive umas gigantescas que decoram as praças centrais ou os mercados de Natal de cidades pela Alemanha.

Striezelmarkt Dresden

A pirâmide Striezelmarkt em Dresden, o mais antigo mercado de Natal alemão. Von LH DD/Dittrich – Eigenes Werk, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=11719379

Esses enfeites super complexos de madeira são típicos não da Saxônia inteira, mas da parte sul do estado, a  região conhecida “Erzgebirge” (a serra entre a Alemanha e a República Tcheca). Em Dresden você encontra várias lojas só desses maravilhosos e híper trabalhados enfeites. Os preços variam entre caro, muito caro, realmente muito caro, caríssimo e órgãos para transplante (olhos da cara e outros). Alguns bem simples podem ser encontrados por 100 euros. Os mais complexos e detalhados custam fácil dois, três mil euros. No Oeste da Alemanha você não vê muitos desses, mas eu estive recentemente em Annaberg, uma cidadezinha na Erzgebirge, e lá, realmente em TODAS as janelas de TODAS as casas, TODAS MESMO, tinham esse arco de madeira com velas ou lâmpadas.

Mas se o seu orçamento não permitir, tem algumas outras alternativas aos enfeites típicos para um natal alemão, leia-se, comida típica. Mas esse será o tópico do próximo post, amanhã!


(Publicado em 23 de Dezembro de 2013)

Mercados de Natal

Algo super típico na Alemanha durante o mês de Dezembro são os tradicionais mercados de Natal, ou Weihnachtsmärkte. Praticamente qualquer cidade na Alemanha tem um ou muitos mercados de Natal. Nas cidades maiores, com mercados mais antigos e visitados, as decorações do mercado são tão complexas e exageradas que eles começam a montar as barracas semanas antes de abrir.

Um bom exemplo é o Striezelmarkt, em Dresden.

Dito o mercado de natal mais antigo da Alemanha, o Striezelmarkt completa esse ano nada menos nada mais que 579 anos de existência. Um pouquinho mais antigo que o descobrimento das américas.

dresdner-striezelmarkt-6747d03f-8202-4509-a42a-3e63712234d9

As barracas têm das mais variadas e inusitadas decorações…

Todas

O ruim desses mercados de natal, especialmente dos maiores, é que as coisas à venda nas barracas são caríssimas.E também não são muito variadas, você encontra quase as mesmas coisas nos diferentes mercados de Natal, especialmente se for na mesma cidade.

Entre as várias coisas que você encontrará nos mercados de Natal estão bolos de gengibre em forma de coração (bem típico daqui, os bolos de gengibre, Lebkuchen em alemão) e frutas cobertas de chocolate;

IMG_3779

Vários enfeites de madeira, típicos de Natal daqui;

IMG_3626IMG_3627

outros enfeites e várias velas bonitas;

IMG_3632

apetrechos de inverno;

IMG_3730

outros enfeites de natal, como essas estrelas típicas de Dresden;

IMG_3635

entre outras coisas! Lógico, várias opções de comidas e bebidas. Nessa categoria, comum aqui na Alemanha durante a época de Natal é o Glühwein servido em canecas personalizada (de cada mercado de natal). Glühwein é um vinho quente com uns têmperos. Não sou a melhor pessoa para recomendar bebidas, já que não bebo, mas todo mundo adora, então deve ser bom.

IMG_3610

IMG_3613

Em alguns mercados de natal você encontra ainda algumas coisas particulares como rodas-gigantes, pista de patinação no gelo, carrossel…

IMG_3732 IMG_3753

E claro, o que não pode faltar é a árvore de natal gigante no meio:

IMG_3644

Ter a árvore de natal certa no local é tão importante que depois da árvore escolhida no ano passado para o Striezelmarkt receber severas críticas, esse ano a cidade resolveu fazer uma enquete online com algumas opções de árvores para ver qual as pessoas gostavam mais.

IMG_3668

IMG_3755

Os mercados de Natal costumam abrir no final de Novembro, antes do primeiro advento, e ficam abertos até o dia 23 ou 24 de Dezembro.

IMG_3682 IMG_3693 IMG_3722 IMG_3852 IMG_3854


(Publicado em 21 de Dezembro de 2013)

 

Adventos e calendários

Na Alemanha celebra-se nas quatro semanas que antecedem o Natal o Advento. O Advento é o período pré-Natal em que são feitas todas as preparações para a data. É basicamente como se eles fizessem um esquenta pro Natal. Eu também fazia isso quando criança, desenhava um calendário “até-natal” que começava no dia 1˚ de Dezembro e terminava no dia 25 (dia de ganhar presentes), e mostrava, além do número do dia, o número em contagem regressiva até o Natal.

Os alemães fazem quase isso com o calendário de advento, bem comum por aqui. É um calendário que – como o Advento em si – começa no quarto domingo antes do Natal (cai entre 27 de Novembro e 3 de Dezembro) e termina, claro, dia 24.

Cada domingo é um Advento, quer dizer, o primeiro domingo é o 1˚ Advento, segundo domingo é o 2˚ Advento, e assim vai. Portanto têm sempre 4 adventos antes do Natal.

Estou explicando essas coisas que fazem parte da religião cristã, então se pá todo mundo super comemora isso no Brasil também e eu é que não sei. Mas eu nunca ouvi falar de calendário de advento antes de vir pra cá, e aqui faz parte não só da religião, mas da cultura local, mesmo, que nem o Natal em todos os países cristãos. Quer dizer, mesmo que você não siga nenhuma religião em particular, é normal comemorar o Natal, e aqui também os adventos.

Mas voltando ao calendário, o especial é que não é um calendário qualquer, um papel com os dias marcados. Oh, não! O Calendário de Advento é um pouco avançado porque cada dia guarda uma surpresinha!

O comum é cada dia ser uma caixinha, dentro da qual fica um chocolate esperando para ser comido naquele dia. Mas podem ser presentinhos, também. Por exemplo, assim:

Mas o legal é que tem mil maneiras diferentes de fazer um calendário de advento, você pode deixar a sua criatividade fluir e com alguns materiais de jardim da infância (papéis coloridos, cola, tesoura sem ponta…) montar o seu próprio calendário de advento personalizado!

Eis aqui apenas alguns poucos exemplos:

sticka-advent-kalender-handarbete-pyssel-tips-ide-inspiration-728x600

Enfim, infinitas possibilidades. Dá até para tentar convencer seu gato a comemorar o Natal comprando um calendário de advento dourado gourmet para gatos:

Outra coisa comum para a época do Advento é a “coroa” de advento. Não sei se o nome seria esse em português, o wikipedia nem tem página em português sobre o assunto. Mas a tal coroa é que nem uma guirlanda daquelas de pendurar na porta no Natal, só que para ser deixada na mesa. Em volta da guirlanda têm quatro velas, para serem acendidas uma a cada domingo de Advento.

E também a coroa de advento pode ter diferentes formatos, como essa que ganhamos no ano passado:

IMG_8480

E, claro, se você for religioso, além das coisas legais têm também todo domingo uma missa especial com histórias específicas da bíblia para cada advento, o padre acende a vela da tal coroa durante a missa, etc.

Se igreja não for a sua praia, no mínimo os presentinhos diários valem a pena! Difícil é se controlar para não abrir todos de uma vez…

tutorial_slider_top_Bosch_MT_Fenster-Adventskalender_Final_mit_Tool


(Publicado em 9 de Dezembro de 2013, atualizado em 13 de Dezembro de 2015)

 

Nikolaustag

Nikolaustag, ou Dia de São Nicolau, é uma data comemorada em alguns países da europa em 6 de Dezembro, celebrando São Nicolau. Nicolau foi um bispo cristão grego do século IV, conhecido pela sua reputação de presentear anonimamente colocando moedas nos sapatos que eram deixados às portas das casas, o que deu origem à lenda contemporânea do Papai Noel. Em outros países as comemorações cristãs do dia de São Nicolau são mais importantes, mas aqui na Alemanha é uma coisa mais voltada às crianças.

Os pequenos têm que limpar suas botas – as de inverno ou as de borracha para dias chuvosos, que todas as crianças alemãs têm – e colocá-las à porta de casa. Os pais insistem que durante a noite passa o São Nicolau deixando doces e às vezes pequenos presentes dentro das botas. Eu suspeito que seja só uma maneira inteligente de convencer as crianças a limpares suas próprias botas.

Se eu fosse criança iria arranjar botas bem grandes…

IMG_9173

Só que as opções de “doces” são um pouco duvidosas.Tudo bem, sempre vem um chocolate em formato de São Nicolau, mas além do chocolate deixa-se tipicamente também laranjas e amendoins. (?)

O interessante é que, por causa da data de São Nicolau, as crianças sabem que o nome do Papai Noel é Nicolau. (Em alemão, o papai noel chama-se Weihnachtsmann, ou “homem do Natal”).

O que pode ser inconveniente para pessoas chamadas Niklas ou Nikolas. Como é o caso do meu namorado. Que em certa ocasião telefonou para alguém, e atendeu uma criança de 5 anos. Seguiu-se o seguinte diálogo:

“Oi, aqui é o Niklas! Posso falar com a sua mãe, Silke?”
“Nikolaus!? Porque você está ligando? Faltou entregar algum presente?”
“Já está meio tarde para presentes, não?”(era fevereiro) “A sua mãe está?”
“Tá, peraí. Mãããããe, é o papai noel!!”

Mas embora seja voltado às crianças, também não é má idéia aproveitar a data para trocar presentes com seus colegas de apartamento!

1461234_10202659730349909_25930631_n


(7 de Dezembro de 2013)

Martinstag

Martinstag, ou Dia de São Martinho, é uma data religiosa comemorada em alguns países da Europa Central e do Norte, incluindo, claro, a Alemanha. A data oficial é dia 11 de Novembro, mas a comemoração referente costuma ocorrer em diferentes datas, de acordo com a conveniência da escola. Escola?

Eu não sei se outras pessoas comemoram o Martinstag por algum motivo qualquer, mas pelo menos por aqui é tipicamente uma festinha do jardim da infância.

Mas espere, antes de mais nada. Quem é esse tal São Martinho? O Lutero? Não, o Martinho em questão é o São Martinho de Tours, conhecido pela história em que ele corta seu casaco na metade para dividi-lo com um mendigo durante uma nevasca.

El_Greco_-_San_Martín_y_el_mendigo

Ele é também conhecido por ser amigo das crianças e padroeiro dos pobres.

Embora seja comemorado pelas escolinhas, não é uma comemoração brega chatinha. É bonitinha porque as crianças saem andando em grupos pela cidade com “lampiões”. Sei lá qual o melhor nome, mas são assim:

Tradicionalmente a procissão das criancinhas é puxada por alguém representando o São Martinho, em um cavalo. Mas acho que não é sempre que a escolinha arranja um cavalo pro evento… E voltando à história da data mais conveniente, como depende um pouco da escola, e a maioria prefere fazer o evento numa sexta-feira para ficar mais fácil para os pais participarem, em diferentes dias de Novembro você vê criancinhas com lampiões andando por aí.

Mas a comemoração não se limita à procissão. A mesma termina em uma fogueira, onde as crianças se juntam e comem o Martinstag Weckmann, um pãozinho em forma de homenzinho com um charuto.

Também faz parte da tradição do dia de São Martinho, comer ganso. Segundo a lenda, para evitar tornar-se bispo, São Martinho teria se escondido em um viveiro de gansos. Mas os gansos cacarejaram (cacarejaram?) e delataram o pobre São Martinho.

Eu nunca vi essa parte, mas de acordo com alguns alemães ocidentais, depois da procissão as crianças vão em grupinhos de porta em porta cantar músicas típicas de São Martinho para ganhar doces. Como cai normalmente no início de novembro, o dia de São Martinho é meio que a tradição alemã “comparável” ao Halloween. (com a diferença de que para ganhar doces as crianças cantam musiquinhas fofas ao invés de ameaçar os adultos com travessuras).

Embora Halloween não seja tradição na Alemanha, aos poucos mais e mais crianças saem com fantasias no dia das bruxas para pedir doces na vizinhança. Não é super comum, mas talvez apareçam um ou dois grupos de monstrinhos e bruxinhas à sua porta dizendo “Süßes oder Saures!”, a versão alemão de Trick or Treat.

Sou mais manter o tal dia de São Martinho, é mais simpático!


(Publicado em 17 de Novembro de 2013)

Universidades alemãs: aplausos curiosos

Universidades alemãs tem diversas particularidades interessantes e diferentes do Brasil. Não vou abordá-las todas num único post, ouvi dizer que é melhor criar suspense.

Mas uma das peculiaridades mais interessantes, e totalmente específica da Alemanha, são os “aplausos” ao final da aula.

Você já está pensando aí com seus botões, como assim, o que tem de especial em aplaudir a aula, super normal, a gente também aplaude!

Mas a diferença reside no aplauso. Eis que na Alemanha não é exatamente um aplauso. Ao final de uma aula na universidade – e isso é exclusivo das universidades, em outros eventos aplaudíveis o aplauso é normal – os alunos batem na mesa com os nós dos dedos (também não sabia que chamava assim, quem me disse foi o Google translator, mas nó dos dedos são aqueles ossinhos da mão que você usa para verificar se um mês tem 30 ou 31 dias), da mesma maneira que você bateria numa porta antes de entrar, só que na mesa! Assim:

Eu sei, eu sei, é provavelmente a coisa mais bizarra que você já ouviu sobre a Alemanha nesse blog ou em qualquer outro lugar! Mas é verdade e totalmente difundido: provavelmente qualquer aula em uma universidade alemã que você presencie terminará com a típica batidinha de nós-de-dedos na mesa. Se você chegar desavisado vai achar totalmente incompreensível e talvez imaginar que os alunos estão fazendo graça do professor ou coisa do tipo. Mas é o equivalente de um aplauso.

Pesquisei um pouco e descobri um artigo no Deutsche Welle sobre o assunto, que descreve algumas possibilidades para a origem deste curioso costume alemão. Segundo o artigo, não existem estudos sobre o assunto e portanto a origem não é certa. Mas o autor sugere (entre outras alternativas) que possa ser relacionado ao fato de que ao final das aulas, há uns dois séculos atrás, aos alunos munidos de suas penas e pergaminhos (ok, pergaminhos talvez não) restava apenas uma mão livre para demonstrar seu entusiasmo com a proeminente fala de seu ilustre professor. Aparentemente deixar a pena de lado por alguns segundos para um aplauso normal era irrealizável restando-lhes apenas a oportunidade de bater na mesa como se fosse uma porta. Plausível.

Origens duvidosas à parte, interessa saber que bater na mesa é um gesto multifuncional!

Se quando realizado ao final da aula representa aplausos, ao ser efetuado poucos minutos antes do horário de término da mesma indica ao professor que a aula já durou o suficiente e os alunos estão cansados e desesperados para que chegue ao fim. Alunos batendo na mesa com esse intuito eu nunca presenciei, mas segundo o meu namorado, com mais anos de experiência em universidades alemãs que eu, acontece sim, de vez em quando, e não é desrespeitoso como soa! Conveniente!


 

(Publicado em 13 de Novembro de 2013)

Festivais

Festivais são uma coisa bem típica por aqui. Em algumas cidades com mais freqüência que em outras, mas basicamente em qualquer lugar da Alemanha você vai encontrar, de quando em quando, eventos com barraquinhas de comida, artesanato, talvez uma roda gigante, bem estilo a feirinha na praia durante o verão.

Entre as barraquinhas que você sempre vai encontrar nesses festivais estão as de Ponches (aquelas bebidas coloridas com frutas dentro), as de cervejas e bebidas em geral, as de salsichões com curry, claro, uma ou outra vendendo Langós (uma comida da Hungria), as de artesanatos, de roupas meio hippies, de bijuterias, velas, morangos com chocolate, estranhas coisas medievais, e assim vai.

Dresden é particularmente notória em termos de festivais. Durante os meses quentes pelo menos um fim de semana por mês tem algum festival em alguma parte da cidade. Festival de primavera, festival de verão, festival da cidade… e quase todos os bairros têm também seu próprio festival anual. A Stadtfest (festival da cidade) de Dresden é famosa na Alemanha. As barraquinhas e eventos ocupam toda a área turística da cidade durante três dias, e no final do terceiro dia, um show de fogos de artíficio digno de reveillon.

IMG_0622

IMG_0644

IMG_0700

Outro festival bastante importante em Dresden é a BRN, ou Bunte Republik Neustadt. O nome é um trocadilho com o nome do país – Bundesrepublik Deutschland (República Federal da Alemanha) – e significa “República colorida da Neustadt”. Neustadt é o nome de um bairro de Dresden, aquele em que a maioria dos estudantes da cidade (que tem uma grande universidade, portanto muitos estudantes) preferem morar. O bairro tem muitos restaurantes, baladas e coisas alternativas, e é conhecido por ser o bairro “artístico” da cidade. A BRN é portanto o festival mais “animado” dos que acontecem em Dresden, onde muitos dos moradores participam com suas próprias barraquinhas de comida ou artesanato ou coisas velhas, ou o que for. A cada 5 metros tem uma banda diferente tocando, ou alguém com amplificadores na janela tocando música bem alto. Durante a noite, as ruas da Neustadt ficam absolutamente lotadas.

IMG_5692A BRN é um festival que se assemelha mais à Virada Cultural de São Paulo. Uma virada cultural com barraquinhas de comida. E sem arrastões.

Esses festivais são um ótimo programa para o fim de semana especialmente no verão. Mas também no inverno existem boas opções. Durante todo o mês de Dezembro as cidades apresentam numerosas opções de mercados de Natal! Mas sobre esses e escrevo no Natal.

IMG_0818

IMG_0828

IMG_0820


(Publicado em 25 de Agosto de 2013)

Schrebergärten

Se você já viajou de trem pela Alemanha, talvez tenha notado ao longo da linha na periferia das cidades estranhas casinhas super pequenas em pequenos lotes com quintais. Se você tiver passado no inverno, quando as plantas estão secas, pode ter imaginado que seriam casas de pessoas mais pobres.

Não.

Acontece que os alemães adoram um jardim. Mesmo. Ter um jardim em casa é um grande ponto positivo, muitas vezes mais importante que ter espaço para carro.  Aqueles quintais típicos de casas brasileiras, forrados de pisos frios e azulejos sem um pedacinho de terra aqui seriam uma medonha aberração incompreensível.

Mesmo os prédios costumam ter um pedacinho de jardim, ainda que pequeno.

Jardins no espaço livre de edifícios de apartamentos

Jardins no espaço livre de edifícios de apartamentos

Você ficaria surpreso de saber que os apartamentos no térreo não são fortemente rejeitados, apesar da inconveniência e falta de privacidade de ter suas janelas de cara para a calçada. Vários deles têm seus próprios jardins, e morando no térreo, dá para deixar seu gato sair para dar uma volta. (São pouquíssimos os gatos daqui que moram só dentro do apartamento. A maioria dos gatos pode sair.)

IMG_6356

Alemães gostam tanto de um jardinzinho que aqueles que não têm um em casa alugam um Schrebergarten. Os agrupamentos de pequenos lotes de jardins são encontrados principalmente às margens das ferrovias e estradas, onde é complicado construir por causa do barulho. Você encontra desses por toda a Alemanha, é realmente comum. A maior parte das pessoas que alugam são mais velhos, principalmente aposentados. A idade média é de 60 anos. Mas tem famílias novas também. Inclusive alguns apartamentos vêm com um jardim junto, não necessariamente vizinho ao apartamento.

Os aluguéis variam de acordo com o tamanho e localização, claro, mas são no geral bem baratos. Parece que a média é de 373 euros por ano, o que dá só 31 euros por mês de aluguel. Bem em conta, para um lugarzinho ao sol. (exceto que sol na Alemanha é meio raro, mas tudo bem). Os tamanhos podem variar entre 50m² e 300m², se não me engano.

A tradição dos Schrebergärten é antiga, tendo tido início há aproximadamente 200 anos atrás, quando as pessoas começaram a mudar das áreas rurais para as cidades em busca de empregos, e sentiam falta de contato com a natureza, espaços verdes e tranqüilos.

Lá os alemães aproveitam para plantar verduras e frutas, flores, plantas, às vezes tem um espaço para as crianças brincarem… As casinhas abrigam pequenas cozinhas, talvez uma salinha para sentar, certamente um banheiro, e, claro, as ferramentas de jardinagem.

Loteamento de jardins ao longo de linha ferroviária em Dresden.

Loteamento de jardins ao longo de linha ferroviária em Dresden.

Ótima ocupação para velhinhos aposentados que gostam de jardinagem!


(Publicado em 3 de Julho de 2013)

Biergarten: não dá para ser mais alemão.

Não tem nada mais alemão que um Biergarten. E é uma das coisas mais legais da Alemanha. Vindo para cá, não deixe de visitar algum.

Como diz o nome, Biergarten seria algo como um “Jardim de cerveja”.

Na verdade é um restaurante/bar ao ar livre onde as pessoas vão para, essencialmente, tomar cerveja, comer um salsichão com mostarda ou um Pretzel. De verdade. Todos os esteriótipos clichês que você conhece da Alemanha unidos numa coisa só. Só falta um alemão gordo com trajes típicos da Bavária para completar o ambiente.

Mas esse só tem na Bavária mesmo. No resto da Alemanha, contente-se com a cerveja, o pretzel e o salsichão. Tá, talvez mesmo na Bavária os trajes típicos não sejam lá tão comuns.

Para dar uma idéia melhor do ambiente de um Biergarten, aí vão algumas imagens:

IMG_6124

Simpático Biergarten ao longo do rio Elba, em Dresden.

IMG_6138

Mas ainda que você não seja muito fã de cerveja, tem outras opções de bebida. Refrigerantes normais, refrigerantes alemães, refrigerantes misturados com cerveja, e até um cafezinho, se for o caso.

Nota importante: os alemães chamam refrigerante de “Limonade”. Limonade pode ser qualquer refrigerante, ainda que nem tenham limões envolvidos no processo. Portanto, se te oferecerem Limonade, não espere um suco de limão. Uma limonada normal, assim, limão, água e açúcar, não tem. Nunca vi suco de limão em lugar nenhum.

E como assim refrigerantes alemães? Na verdade aqui na Alemanha tem vários refrigerantes diferentes. Bionade, por exemplo, é uma marca bem famosa por aqui, de refrigerantes de laranja com gengibre, Hollunder (uma frutinha redonda pequena vermelha ou preta), Lichia, Marmelo ou Ervas. Sabores super normais.

Fassbrause também é outra marca de refrigerantes, produzidos por uma companhia de cerveja, com vários sabores diferentes, também, freqüentemente disponível nos Biergärten. Vale a pena experimentar alguns desses refrigerantes diferentes. Tanto Bionade quanto Fassbrause são produzidos pelo mesmo processo da cerveja, quer dizer, fermentação, e portanto tem um ligeiro gosto de cerveja, sem o álcool.

E os Biergärten funcionam da seguinte maneira: Eles tem um “balcão”, você vai lá, compra a sua cerveja e seu salsichão e senta numa das mesinhas. Não tem serviço, você que busca o que você quer, e as mesas são normalmente super grandes e compridas, e é completamente normal sentar na mesma mesa que outras pessoas, não se intimide.

IMG_6127 IMG_6133

Tem algumas outras opções de comida, além do salsichão, normalmente batatas, talvez uma salada, coisas também bem alemãs.

Biergärten são super comuns pela Alemanha toda, têm um ambiente super simpático, com as mesas ao ar livre, especialmente se estiver em um parque ou nas margens de um rio. Não deixe de visitar um!


(Publicado em 23 de Junho de 2013)

1˚ de Maio

Hoje é 1˚ de Maio, e, como no Brasil e provavelmente no mundo inteiro, é feriado de dia do trabalho. Ou, em alemão, Tag der Arbeit. E, como qualquer bom dia do trabalho, tem lá suas manifestações, passeatas, etc.

Mas além do dia do trabalho, essa data tem também alguns outros significados e tradições na Alemanha, relacionadas com a primavera.

A primeira é a tradição de  “entrar em Maio dançando”. Basicamente significa que na virada de 30 de Abril para 1˚ de Maio você passa dançando. Vai numa balada e fica dançando a noite inteira, e tal, para comemorar a chegada da primavera. Mas na Bavária a coisa vai um pouco mais longe. A tradição é ter uma árvore de maio: Você corta uma bétula e tira todos os galhos, deixando só o topo da copa. Ela é então decorada com uma coisa redonda, tipo uma guirlanda, com fitas coloridas. Como não deu para entender nada, vai aí uma fotinha:

Então, preparada a árvore, você dança em volta dela na entrada de Maio.

É também tradição tentar roubar as árvores de maio de outras cidades. Quer dizer, cada cidade tem a sua, e elas tentam roubar as árvores umas das outras.

A segunda tradição desse dia também inclui uma árvore de maio com fitas coloridas. O costume é que os rapazes cortam uma dessas bétulas (são umas árvores com troncos brancos), decoram com fitas coloridas, e colocam, durante a noite, na frente da janela de sua amada.

Além disso, se vc não gosta da pessoa, ao invés da Bétula com fitas coloridas, segundo a tradição você coloca na frente da janela um pinheiro. Mais felizmente ninguém é assim tão cruel e essa parte da tradição é deixada de lado.

A árvore seria deixada na frente da janela da tal amada por um mês, até dia primeiro de Julho, quando, ao buscar de volta a árvore com fitas, o rapaz receberia da mãe da amada um bolo, do pai da amada uma caixa de cerveja, e, da amada, um beijo. (mas só se ela gostar dele também, claro).

Isso é comum não na Alemanha inteira, mas em partes da Alemanha Ocidental, como na Rheinland (a área ao longo do rio Reno), acontece bastante. (Lembre-se que, no caso da sua amada ter uma irmã, é recomendado colocar o nome da moça na árvore, para não gerar confusões.)

Eu sei. Você, pessoa que, como eu, atenta para a igualdade de gêneros, está agora se indignando com essas tradições machistas onde a iniciativa tem que sempre vir do homem. Mas a tradição é machista só em 75% do tempo! Ahá! Em anos bissextos, são as moças que deixam árvores nas janelas dos seus amados. E homens casados deixam árvores nas janelas de suas esposas, também nos anos bissextos. (aparentemente, uma vez casado, as demonstrações de amor podem ocorrer com freqüência 4 vezes menor).

Mas certamente deve ser bem simpático acordar no primeiro de maio com uma árvore com fitas coloridas na sua janela! (só funciona porque na Alemanha não tem prédios de apartamentos com 30 andares, claro).


(Publicado em 1˚ de Maio de 2013)