festas

Casando na Alemanha parte 3 – A comemoração

Há poucos meses atrás escrevi dois posts sobre casar na Alemanha, um sobre as leis e direitos para pessoas casadas, e outro sobre os documentos necessários e o processo burocrático para poder casar aqui. Mas ficou faltando um post falando sobre a comemoração em si, que eu deixei para escrever depois do meu próprio casamento.

Casamos faz duas semanas, então é boa hora pra escrever esse post!

No geral, a comemoração de casamento na Alemanha é bem similar ao que conhecemos no Brasil, ou de filmes americanos. As tradições básicas são iguais: vestido branco, aliança, “sim”, bolo de três andares, presentes, etc. Mas nos pormenores as diferenças são várias. Algumas eu descobri só durante o meu casamento, com amigos brasileiros comentando “puxa, no Brasil não se faz assim!” (e eu nem sabia!).

Faz sentido começar com a despedida de solteiro. Aqui na Alemanha (mais especificamente aqui na Alemanha oriental, porque segundo meu (!) marido (!), que é do oeste, lá não tem isso) a despedida de solteiro é um tanto diferente. É similar para o noivo e a noiva. Um grupo de uns 5/6 amigos leva o noivo, vestido com alguma fantasia bem ridícula (banana, super-homem, noivA, tem de tudo), pela cidade pra beber cerveja por aí (e acho que pedir dinheiro pra cerveja, tb). A noiva se junta com um grupo de umas 5/6 amigas, e com um véu de noiva e talvez uma saia branca, ou alguma outra peça de roupa pra ficar bem óbvio que ela é a noiva, saem por aí vendendo bobeiras pela rua (qualquer coisinha que vc não precise mais tipo escova de cabelo, sei lá, pra vender por 50 centavos) também para usar o dinheiro para beber.  Os amigos do noivo e as amigas da noiva normalmente usam todos camisetas iguais personalizadas com alguma frase boba qualquer, talvez uma foto da noiva ou do noivo, um nome engraçado que o grupo deu pra si mesmo ou algo do gênero.

Você reconhece esses grupos de longe pela cidade, e nos fins de semanas de meses mais quentes tem dias que andando pela cidade você encontra pelo menos uns 5 grupinhos de despedida de solteiro/a.

Eu jamais teria escrito sobre essa tradição antes do meu casamento, pra não correr o risco das amigas brasileiras terem a péssima ideia de reproduzir a tradição alemã comigo…. rsrsrsrs. O meu marido também não fez nada do tipo, já que os amigos dele também são a maioria do oeste onde essa tradição não existe. Ufa!

A outra tradição mais diferentona que tem aqui em casamentos é a de serrar um tronco juntos. O noivo e a noiva, após a cerimônia, serram juntos o tronco de árvore com uma serra de dois cabos. Assim:

tron o

A ideia por trás é simbolizar que o casal consegue, trabalhando junto, lidar com tarefas difíceis ou qualquer bobeira do tipo.

Uma diferença talvez grande entre as comemorações de casamentos daqui e do Brasil, é que na Alemanha elas costumam ser um tanto menores. Os casamentos que fui no Brasil tinham 200 a 300 convidados. Aqui, os casamentos grandes costumam ter 60, 80 convidados. Festonas de 200 pessoas são raras. Nós tínhamos 60, e sempre que eu respondia esse número quando algum alemão me perguntava quantas pessoas teriam, a reação era “nossa, bastante!”. Não é raro casamentos em que os únicos convidados são a família, ou mesmo só a família direta (pais e irmãos) dos noivos. Por outro lado, aqui as comemorações são mais longas. Não é incomum o casamento ser um programa que ocupa quase o dia todo. Pra nós, por exemplo, foi assim: a cerimônia civil foi às 11h da manhã, depois da qual fomos andando até o jardim de casa, onde fizemos os votos e comemos o bolo. Os convidados foram indo embora a partir das 13h e lá pelas 15h30 foram os últimos. Então tivemos umas duas horinhas para dar uma descansada, e logo todos se encontraram novamente, às 18h, no restaurante onde foi o jantar de comemoração. Alguns foram embora logo após a sobremesa, lá pelas 22h30, e outros ficaram até cair de sono, lá pelas 2, 3 da manhã. Os dois outros casamentos em que eu fui aqui na Alemanha foram similares: a cerimônia seguida do bolo por volta da hora do almoço, e o jantar de comemoração a noite.

Algumas pequenas variações eu descobri no próprio casamento. Por exemplo, o bolo. Eu nunca tinha percebido ou não lembrava, mas parece que no Brasil os bolos de três andares são falsos, só o andar de cima é um bolo mesmo, para a foto, e o resto do bolo é distribuido já cortado entre os convidados. Aqui os bolos são, mesmo, de três andares. Eis uma foto do nosso bolo:

Outra diferença que é mais legal aqui é em relação aos presentes. No Brasil, normalmente se faz uma lista de presentes em umas duas ou três lojas grandes de artigos para a casa ou eletro-eletrônicos, e os convidados compram o presente online, que já é enviado diretamente por correio para os noivos. No próprio casamento não se recebe presentes. E ainda me contaram algo que eu não sabia – no Brasil em várias lojas a lista de presentes nem é “real”. Quer dizer, os convidados, ao comprarem os presentes da lista, não estão de fato dando aquele presente, mas sim o valor do mesmo em vale para os noivos usarem na loja.  Os noivos podem fazer uma lista com presentes de variados preços e no fim usar o dinheiro que os convidados gastaram com os presentes para comprar algo na loja que nenhum convidado sozinho teria dado, digamos uma televisão super cara, sei lá. Aqui os presentes são comprados pelos convidados e entregues por eles no próprio dia do casamento, sempre com um cartão com algo simpático escrito.

E legal também é que costuma ter algumas coisas “interativas”, como livro de visitas e coisas do tipo. No nosso, a minha cunhada pegou um daqueles jogos de jenga e colocou as peças numa mesa com uma plaquinha “assine uma peça” e aí todo mundo assinou uma peça, ou fez um desenhinho, e tal. Agora temos um jogo de jenga com as peças assinadas pelos nossos convidados!

IMG_1300

Uma coisa que é comum aqui, e que a gente conhece de filmes americanos mas não de casamentos no Brasil, são discursos dos convidados. Por aqui costuma ter um momento para que convidados façam discurso ou apresentem qualquer coisa que prepararam para os noivos. No casamento de uma tia do meu marido, por exemplo, a família preparou uma música pra todos cantarem juntos… foi um tanto bobo, mas bem típico, rsrsrs. No nosso, a família dele preparou um vídeo com vários dos nossos amigos e família respondendo perguntas sobre nós. Meu marido, que quase sempre em comemorações familiares toca algumas músicas no violão para o comemorado (aniversariante / casal recém-casado…) tocou algumas músicas para mim. Alguns amigos e familiares fizeram discursos curtos e bonitos.

A cerimônia em si – a civil – é bastante diferente. No Brasil, a sala do cartório onde se assina o papel é normalmente uma salinha sem graça num predinho sem graça típico de setor público. Às vezes o escrivão vem até o local da comemoração e faz a cerimônia com as assinaturas lá – não sei exatamente como funciona. Aqui não dá para pedir pro escrivão ou escrivã se deslocar para o seu local de comemoração, mas tem algumas opções de locais onde você pode realizar a cerimônia civil além da sede do cartório. Normalmente são locais bem bonitos como centros culturais, museus, coisas assim. Espaços públicos mas bem bonitos. E mesmo o prédio do cartório é super bonito, combina bem com casamentos. A cerimônia é curta, mas eles se esforçam para que seja bonita e possa substituir bem a religiosa para quem não quer a mesma. Então o escrivão ou escrivã fala algumas frases bonitas sobre casamento, etc, tem a opção de ter alguém tocando música em determinados momentos, a sala e a mesa são bem decoradas. Nós casamos num prédio que é uma espécie de centro cultural, onde tem dois salões onde acontecem concertos e coisas do gênero. Era uma sala super bonita, com um piano de cauda e espaço para 140 convidados. Contratamos uma amiga que é pianista profissional (e também minha professora de piano) para tocar para a gente durante a cerimônia, foi tudo bem bonito. Pra quem não quer fazer uma cerimônia religiosa, essas opções de locais para a civil dão ótimas alternativas para uma cerimônia memorável e também válida (porque tem sempre, claro, a opção de fazer no dia uma cerimônia só simbólica e assinar o papel no cartório noutro dia qualquer só entre vocês).

Você tem que pagar uma taxa extra se quiser escolher um desses locais que não são a sede do cartório, mas para vários deles o valor é bem baixo. No nosso caso, por exemplo, era apenas 50 euros. Os mais caros custam 500.

Os convidados brasileiros também acharam muito diferente não ter tido vários padrinhos e madrinhas. A gente chamou o melhor amigo dele e a minha melhor amiga para serem testemunhas no cartório e foram esses, por assim dizer, nossos padrinho e madrinha. No Brasil é comum ter vários padrinhos e madrinhas. Aqui, na verdade, pro cartório nem precisa de testemunha. Podem casar só os noivos completamente sozinhos. Ou então pode-se escolher dois amigos ou parentes para serem testemunhas, um para cada noivo. É mais uma coisa simbólica, já que não precisa, mas as testemunhas assinam o papel, também.

20170527_111308

Nosso padrinho assinando o papel

Uma coisa que eu acho curiosa é que, enquanto algumas tradições típicas são pouco importantes – te deixando com a impressão de que os alemães não são muito conservadores – outras parece quase impossível encontrar alguém que não siga – te deixando com a impressão contrária, de que os alemães são mais conservadores que nós. Por exemplo: vestido branco e aliança foram duas tradições bem típicas que a gente não quis seguir e quase ninguém na Alemanha achou estranho. O meu vestido era vermelho, e conheço aqui várias outras pessoas que casaram com alguma cor que não fosse o branco. Ninguém me questionou por não usar branco. Também preferimos não ter alianças, e embora depois do casamento alguns tenham perguntado sobre alianças, ninguém achou muito estranho não termos – e também conheço muitos casais casados aqui que não usam aliança. Esses dois pontos foram bem mais estranhos para os brasileiros. Por outro lado, os dois manterem seus nomes sem nenhuma mudança foi uma coisa quase impossível de explicar para os alemães, e totalmente normal para os brasileiros. Aqui é muuuuito raro a mulher não mudar de nome ao casar, até escrevi um post sobre isso. Toda vez que me perguntavam se eu ia mudar de nome, rolava todo um questionamento do porquê: “Mas é pq o nome dele é estranho?” “É que dá trabalho, né?”, “Sai caro, mudar todos os documentos, é por isso?”. Parece inconcebível, pros alemães, que uma mulher queira manter seu nome de nascimento simplesmente pq é seu nome e pronto. E quando é o homem que muda o nome, eles tratam como se fosse uma coisa suuuuper romântica, um enorme favor e sacrifício que ele está fazendo por ela… eu hein! Para os brasileiros, as duas coisas mais estranhas do nosso casamento foram o noivo ter visto o vestido antes do casamento (na verdade ele me ajudou a escolher, também), e nós termos entrado juntos para a cerimônia.

Acho que é isso! Agora que passou espero ter mais tempo para colocar o blog em dia!


(Publicado em 12 de Junho de 2017)

Anúncios

Feriados alemães

Sempre útil de saber quando se está morando em outro país são os feriados públicos lá observados. Vou fazer uma lista dos feriados alemães e falar um pouquinho de cada um deles.

Mas antes, um detalhe: há algumas diferenças entre os diferentes estados da Alemanha. Alguns observam feriados que outros não observam. Para cada feriado, vou colocar um mapinha mostrando em quais estados alemães ele é válido. O melhor estado para se morar, se você gosta de feriados (e se você não gosta você deve ser uma pessoa bem triste), é a Bavária. Lá observa-se 14 feriados públicos durante o ano. Os estados com menos feriados (9) são Berlin, Bremen, Hamburgo, Schleswig-Holstein e a Baixa-Saxônia. E pra quem não sabe qual estado é qual, um primeiro mapa com os nomes dos estados todos, capitais e outras cidades importantes (pretendo escrever um post falando um pouco de cada estado, qualquer hora dessas):

Estados alemães

Ok… na ordem cronológica com data, nome em português e nome em alemão:
(tem uma listinha resumida com os feriados desse ano no final do post)

1˚ de Janeiro – Dia da Fraternidade Universal – Neujahr

map-gesamt

Primeiro de Janeiro, como no Brasil e em várias partes do mundo, é feriado na Alemanha inteira. Não tem o que falar sobre esse feriado que todo mundo conhece, então bora pro próximo:


6 de Janeiro – Três Reis Magos – Heilige Drei Könige

map-6-1

Dia 6 de Janeiro é o dia dos Três Reis Magos. Esse feriado religioso comemora-se nos dois estados mais católicos da Alemanha – Bavária e Baden-Württemberg – e também na Alta-Saxônia por algum motivo qualquer. É um feriado ótimo pra dar uma alongada nas férias de Natal, uma pena que não é feriado aqui na Saxônia! 😦


Sexta-feira Santa – Karfreitag

map-gesamt

A sexta-feira antes da Páscoa, que cai em algum momento de Março ou Abril, é feriado na Alemanha toda.

Feriados que caem no Domingo aqui não têm muito significado porque de domingo é proibido por lei abrir o comércio de qualquer maneira. Então não faz muita diferença pra ninguém se é feriado ou não, as lojas estarão fechadas de qualquer maneira, e se você trabalha de domingo é pq você tem um emprego em que trabalharia de feriado também.


Segunda-feira de Páscoa – 
Ostermontag

map-gesamt

A parte legal da páscoa é que a segunda-feira seguinte também é feriado, e na Alemanha toda! O post sobre a páscoa na Alemanha foi um dos primeiros posts que eu escrevi nesse blog e você pode lê-lo aqui. Como os feriados aqui nunca emendam – nem na escola nem no trabalho – a páscoa é uma das poucas oportunidades de tirar 4 dias seguidos de folga (sem ser férias, claro). Boa oportunidade pra dar uma viajada por aí!


1˚ de Maio – Dia do Trabalho – Tag der Arbeit

map-gesamt

O Dia do Trabalho também é comemorado aqui na Alemanha, em todos os estados. É um dia tradicionalmente usado pelos sindicatos para manifestações e coisas do tipo. Há também alguns outros costumes relacionados ao 1˚ de Maio como a árvore de maio – moços decoram uma bétula (uma árvore típica daqui) com fitas coloridas e coloca na frente da janela da sua amada na noite do dia 30 de Abril para 1˚ de Maio – e entrar em Maio dançando – ir numa balada e dançar a noite inteira para comemorar a chegada da primavera. Falei dessas tradições nesse post aqui.


Dia da ascenção de Jesus – Christihimmelfahrt 

map-gesamt

O Dia da Ascenção de Jesus é comemorado na Alemanha inteira, 39 dias após o domingo páscoa. Cai sempre numa quinta-feira. Nessa data comemora-se aqui na Saxônia, extra-oficialmente, o Dia dos Homens – Männertag. É uma comemoração tão estúpida quanto o nome dá a entender, escrevi sobre ela aqui. Também é esse dia que é considerado aqui o dia dos pais.


Pentecostes – Pfingsten

map-gesamt

5o dias após a Páscoa comemora-se na Alemanha toda o Pentecostes – o dia em que o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos e sobre Maria (disse o Wikipedia). Mais um feriado religioso que é comemorado tanto no domingo quanto na segunda-feira seguinte. Cai em Maio ou Junho dependendo do ano, uma semana e meia depois do feriado anterior, o da Ascenção de Cristo.


Corpus Christi – Fronleichnam

map-fronleichnam

Corpus Christi existe como feriado por aqui também, mas apenas em alguns estados: Bavária, Baden-Württemberg, Alta-Saxônia, Saarland, Hessen, Rheinland-Pfalz e Nordrhein-Westfallen. O feriado cai 60 dias após a páscoa, então se você está em algum desses estados do mapinha acima, maio-junho é um período com 3 feriados um atrás do outro!


15 de Agosto – Ascenção de Maria – Mariä Himmelfahrt

map-bayern

A Ascenção de Maria é comemorada no dia 15 de Agosto, apenas na Bavária – o estado mais católico da Alemanha. Eu não reclamaria de ter esse feriado, porque entre o Pentecostes, que cai em Junho, e o feriado seguinte tem três meses inteiros sem feriados…


3 de Outubro – Dia da Reunificação Alemã – Tag der Deutschen Einheit

map-gesamt

O dia da reunificação alemã é comemorado em 3 de Outubro desde 1990. Curiosamente, primeiro de Janeiro e 3 de Outubro são o único feriado público numa data civil (e não numa data religiosa como todo o resto). É um dia com grandes celebrações que acontecem cada ano em uma cidade. No ano passado foi aqui em Dresden, e eu queria muito ter ido mas bem no dia fui pro hospital – o que também rendeu um post. Mas esse ano escreverei um post sobre o dia da Reunificação.


31 de Outubro – Dia da Reforma Protestante – Reformationstag

map-31-10

No Dia da Reforma Protestante celebra-se a fundação da igreja protestante por Martinho Lutero – que era alemão. Esse feriado é observado, claro, nos estados protestantes da Alemanha. Aqui no post sobre religião eu falei um pouco sobre dessa divisão geográfica da Alemanha entre protestantes e católicos. Esse ano em especial (2017), o feriado do Dia da Reforma Protestante vai valer para a Alemanha inteira porque é o aniversário de 500 anos das teses de Martinho Lutero.


1˚ de Novembro – Todos os Santos – Allerheiligen

map-1-11

E enquanto os estados protestantes comemoram o Dia da Reforma, os estados católicos comemoram, no dia seguinte, o Dia de Todos os Santos.


Quarta-feira anterior ao dia 23 de Novembro – Dia de Arrependimento e Reza – Buß- und Bettag

map-bus-und-bettag

O Dia de Arrependimento e de Reza é um feriado protestante que era, até 1994, observado no país inteiro. O feriado foi abolido por motivos econômicos, exceto aqui no estado da Saxônia, onde o feriado ainda é observado todo ano na quarta-feira anterior ao dia 23 de Novembro. Eu não gostava de feriados em quartas-feiras no Brasil porque não emendavam nem combinavam com o fim-de-semana. Mas aqui os feriados não emendam de qualquer forma, e eu acho é ótimo dividir a semana em duas partes!


25 de Dezembro – Primeiro dia de Natal – Erster Weihnachtstag

map-gesamt

Dia 24 de Dezembro, véspera de Natal, é um dia útil normal. Dia 25 é feriado, e é considerado o Primeiro dia do Natal. Isso porque…


26 de Dezembro – Segundo dia de Natal – Zweiter Weihnachtstag

map-gesamt

… o dia 26 também é feriado, e é chamado de “Segundo dia do Natal”! Acho bom!

Pra resumir, os 9 feriados observados em toda a Alemanha, com datas de 2017:

1˚ de Janeiro (domingo)
14 de Abril de 2017 – Sexta-feira Santa
17 de Abril de 2017 – Segunda-feira de Páscoa
1˚ de Maio – Dia do Trabalho (Segunda-feira)
25 de Maio de 2017 – Ascenção de Jesus (quinta-feira)
3 de Junho de 2017 – Pentecostes (segunda-feira)
3 de Outubro – Reunificação Alemã (terça-feira)
31. de Outubro de 2017 – Dia da Reforma Protestante (válido na Alemanha toda apenas em 2017) (terça-feira)
25 de Dezembro – Primeiro dia de Natal (segunda-feira)
26 de Dezembro – Segundo dia de Natal (terça-feira)

É isso!


(Publicado em 8 de Fevereiro de 2017, 65 dias antes do próximo feriado! 😦 )

 

Carnaval de Colônia

Um pouco atrasado, mas finalmente sentei para escrever um post sobre o carnaval de Colônia.

Embora para nós carnaval pareça algo propriamente brasileiro, a origem do carnaval remonta à Mesopotâmia e aparece e reaparece em diversas culturas e lugares. O carnaval no modelo mais similar ao que é celebrado hoje teve início na Idade Média como os dias em que a plebe tem a liberdade de rir da nobreza e da igreja. É a grande festa que precede a quaresma, esse modelo portanto é diretamente ligado à religião católica. Em Colônia, uma cidade fundada pelos romanos, o primeiro registro relacionado ao carnaval data de 1341, no que seria algo análogo ao diário oficial da cidade, onde teria sido escrito que o conselho municipal não poderia gastar mais verba com o Carnaval. Apesar de o carnaval alemão não ter se originado em Colônia, mas em algum lugar da Bavária, parece que o primeiro desfile de carnaval do mundo aconteceu em Colônia em 1823 (segundo o Wikipedia sem fontes confiáveis).

Seja verdade ou não, é fato que o carnaval de Colônia é super tradicional e muito famoso, além de ser a principal festa de carnaval da Alemanha. Pra quem é de Colônia, a época do carnaval e as festividades são eventos extremamente importantes.

A temporada de carnaval começa oficialmente em Novembro. Isso mesmo, novembro, mais especificamente em 11/11 às 11:11. Terminando, claro, na terça-feira anterior à quarta-feira de cinzas. Ou seja, aproximadamente 4 meses de carnaval. E por isso, em Colônia, o carnaval é considerado a quinta temporada. Tipo: primavera, verão, outono, inverno, carnaval.

Mas então quer dizer que os Coloni….colonienses? Colonistas? Colonianos? Ou seja lá como chamam-se as pessoas nascidas em Colônia, quer dizer que eles pulam carnaval por 4 meses??

Bom, não, claro. Ninguém é tão festivo assim. E tem o natal no meio, que tem sua importância própria e tal. O que acontece são alguns eventos e festividades relacionados ao carnaval.

Em novembro, o carnaval começa com a apresentação do triunvirato. Não sei se essa é a tradução correta, a palavra em alemão é Dreigestirn. São três homens representando um o príncipe, um o fazendeiro e um a virgem, que são digamos o símbolo do carnaval. A idéia é que nessa época do ano todo mundo é igual, e esses três representam as diversas camadas da sociedade, algo desse gênero. Cada ano são três pessoas diferentes fazendo esses papéis, e eles são apresentados nesse dia de novembro, juntamente com músicos famosos que tocam músicas de carnaval, enfim, uma festa de rua.

„Dreigestirn 72“ by Press picture taken from [1]. Lizenziert

„Dreigestirn 72“ by Press picture

Essa data de novembro existe por um motivo similar aos dias de carnaval antes da quaresma. Originalmente haveria também um período de 40 dias de jejum antes do Natal, e antes desse período, os dias de carnaval.

Assim sendo, a temporada do Carnaval tem uma pausa em dezembro – para o período de adventos e o Natal – e é retomada em Janeiro, quando acontecem algumas celebrações um tanto diferentes, chamado Karnevalssitzung. É mais ou menos como um show. A platéia (que vem ao evento fantasiada) fica sentada em mesas, bebendo cerveja e comendo petiscos, enquanto assiste a uma apresentação que inclui música, danças, cenas de comédia que fazem graça de políticos e da igreja, além de outros temas, etc.

Eis aqui um trecho de um Karnevalssitzung em Colônia, com uma apresentação de dança:

Esses eventos acontecem ao longo de janeiro e fevereiro, até o início dos dias realmente importantes do Carnaval, na semana que precede a quaresma.

O início oficial dessas festividades é na quinta-feira anterior à quarta-feira de cinzas. É quando começa oficialmente o feriado de carnaval na cidade de Colônia, e arredores. As crianças (que vão à escola fantasiadas nesse dia, assim como os professores) são dispensadas da escola às 11:11, e todo mundo vai pra rua onde se inicia o carnaval de rua que acontece até a terça-feira seguinte.

Essa quinta-feira chama-se Weiberfastnacht, que pode ser traduzido como o carnaval das mulheres, ou algo do gênero. Esse dia, portanto, é o das mulheres. E para simbolizar isso, nesse dia as mulheres podem cortar com uma tesoura as gravatas de homens que estiverem usando gravatas nesse dia. A origem desse dia das mulheres teriam sido festividades realizadas por freiras em conventos.

Entre sexta-feira e domingo, o carnaval de rua acontece por todos os bairros da cidade e das cidades vizinhas. Esses blocos de rua não são muito diferentes dos brasileiros, mas um detalhe importante: passam trios elétricos com pessoas jogando balas e doces para as crianças! A regra é que você tem que gritar “Kamelle!” (uma palavra antiga que significa doces, e não camelos), e eles jogaram os doces pra você. Para as mulheres têm também flores, você tem que gritar “Strüßche!” (uma gíria local para flores), e eles jogam as flores.

11-D-LEV-NP-IMG_4382

Criança vestida de onça sentada nos ombros de adulto e balinhas voando pelo ar

11-D-LEV-NP-IMG_4406

Um dos trios elétricos que passam com a música e os doces

11-D-LEV-NP-IMG_4455

Homem em trio elétrico jogando balas e doces

11-D-LEV-NP-IMG_4424

Outro homem fantasiado em trio elétrico jogando balinhas

Rosenmontag, a segunda-feira de carnaval, é o dia mais importante do carnaval de Colônia, que junta mais de 1 milhão de pessoas nas ruas (o que é um número razoável considerando-se que a cidade de Colônia tem 1 milhão de habitantes).

Nesse dia, participam dos desfiles os grupos vencedores dos desfiles de bairro do domingo (há competições de fantasias e música).

Os desfiles continuam na terça feira e à meia noite da terça para quarta é quando se queima o Nubbel, um boneco – meio como um espantalho – que representa todos os pecados cometidos no carnaval. Ele é queimado para levar a culpa, meio que uma maneira de “terceirizar” a culpa dos tais pecados. É com essa cerimônia que termina oficialmente o carnaval alemão.

11-D-LEV-NP-IMG_4426

Homem fantasiado de bolhas de sabão.

11-D-LEV-NP-IMG_4410

Um pessoal fantasiado de peças de lego

E a quarta-feira de cinzas é então o início da quaresma.

Resumidamente, é esse o carnaval de Colônia, do qual por circunstâncias diversas eu ainda não tive a oportunidade de participar. Quem sabe ano que vem!

Para terminar, ficam algumas outras curiosidades avulsas sobre o carnaval de Colônia:

Kölle Alaaf é a saudação usada durante o carnaval em Colônia. Há polêmicas sobre o significado.

330 toneladas de balas, 700.000 barras de chocolates e 220.000 caixas de bombons são jogadas durante os desfiles em Colônia.

Ao todo, as pessoas gastam com fantasias, comidas e coisas diversas relacionadas à comemoração, um total de 460 milhões de euros.

Colônia recebe uma média de 1.5 milhões de turistas (alemães ou estrangeiros) durante o carnaval.

Como no Brasil, tem essa idéia de que durante o Carnaval o beijo é livre. Só que aqui isso vale não para desconhecidos em geral, mas para a polícia e para o prefeito! Quer dizer, é liberado beijar policiais e o prefeito! Ainda preciso fazer umas fotos disso…

E aqui vai uma propaganda do carnaval, que mostra algumas imagens dos desfiles e das fantasias:


(Publicado em 21 de março de 2015)

 

Casa de bolo de gengibre

Como já mencionei no post sobre Natal na Alemanha que escrevi no ano passado, uma coisa comum da época de Natal, por aqui, é fazer/comer bolo de gengibre. Em alemão chama Lebkuchen ou Pfefferkuchen.

Nos típicos Mercados de Natal (encontráveis no centro de qualquer cidade alemã durante o mês de Dezembro), sempre tem banquinhas vendendo uns bolos de gengibre em forma de coração, por exemplo.

IMG_3619

Bolo de gengibre é tipo um biscoitão com um gosto bem particular (de gengribre, pasmem), bem mais denso que um bolo normal mas bem mais macio que um biscoito. A consistência é perfeita para que ele seja usado para montar maravilhosas casas de bolo de gengibre. Sabe a casa da bruxa do conto de João e Maria? Então, era de bolo de gengibre. Mas como bolo de gengibre não é uma coisa muito conhecida no Brasil, as traduções acabaram mudando a casa para uma casa de biscoitos/doces (eu sempre imaginava paredes de bolachas com recheio empilhadas). E esse conto, assim como outros contos de fada famosos escritos pelos irmão Grimm, são extremamente antigos. Logo, essa tradição de montar casas de bolo de gengibre na Alemanha já vem de longa data.

IMG_3592

Então aqui vai um passo a passo de como montar sua própria casa de bolo de gengibre!

Começando, claro, pela receita para fazer a massa.

Ingredientes:

400g de mel

150g de manteiga ou margarina

200g de açúcar

2 ovos

1 pacote de tempero para bolo de gengibre (é uma coisa bem específica, não sei se dá pra achar no Brasil. Na Alemanha chama-se Lebkuchengewürz ou Pfefferkuchengewürz. É na verdade o ingrediente mais importante pq é o que dá o gosto específico do bolo de gengibre)

IMG_9312

1 pitada de sal

800g de farinha

4 colheres de chá de fermento (sem excesso, quer dizer, como na foto abaixo à esquerda, e não como na foto abaixo à direita)

IMG_9351

20g de chocolate em pó

100g de açúcar de confeiteiro

IMG_9344

Preparação:

Misture o mel, a margarina ou manteiga e o açúcar (normal) numa panela, mexendo em fogo médio até dissolver o açúcar.

Coloque tudo numa tigela e adicione os ovos, o sal e o tempero para bolo de gengibre. Espere esfriar.

Misture a farinha com o fermento e o chocolate em pó separadamente, e vá adicionando à mistura aos poucos, batendo. Talvez depois de adicionar toda a farinha fique difícil bater na batedeira (a mistura fica muito densa), continue com as mãos. Usamos a receita descrita acima mas a massa ficou muito grudenta. Fomos adicionando mais farinha até que a massa ficasse seca o suficiente para moldar. Adicionamos também um tanto de farinha de amêndoa, e a massa ficou perfeita!

Aqui você vai precisar planejar como quer que seja a sua casa. Não se entusiasme tentando planejar um enorme castelo – montar as peças no final é bem mais difícil que parece, e depois de assadas, as partes ficam com tamanhos bem diversos dos planejados… quanto mais complicada for a sua casa, mais chances de dar tudo errado na hora de montar. Comece com um modelo bem simples: 4 lados, dois retangulares e dois com um adicional triangular para encaixar o telhado, 2 peças para o telhado e uma base.

Você pode escolher se quer cortar as portas e janelas ou só desenhá-las depois. Se resolver cortá-las (fica mais legal, claro), lembre-se que ao assar os vãos vão ficar menores do que o planejado.

Para moldar a massa com os tamanhos planejados, amasse a massa com um rolo. Tente deixá-la o mais fina possível, para evitar que cresça demais ao assar (o que vai dificultar a montagem depois). Corte as peças nos tamanhos planejados e coloque para assar por uns 10 minutos (Mas fique de olho na massa – quando estiver dourada, está pronta. Quanto mais fina for, mais rápido vai assar). Não esqueça de fazer também uma base!

IMG_9325 IMG_9317IMG_9322  IMG_9327

Para colar as peças umas nas outras, misture o açúcar para bolo com um pouco de água (muito açucar para pouca água, vai adicionando a água de pouquinho em pouquinho pra ficar bom) e limão até ficar uma massa grudenta. Use como cola. Com o mesmo açúcar você pode desenhar decorações na sua casa, basta enrolar um papel em forma de funil para desenhar com o açúcar.

IMG_9337 IMG_9343IMG_9352

Para a decoração da casa, você pode usar quaisquer docinhos de decoração de bolo: granulado, avelã, balas de goma, M&Ms, granulado colorido, basicamente tudo o que você colocaria sobre o seu sorvete numa sorveteria por quilo.

IMG_9329

Pronto! A casa está pronta! Não enrole muito para comer, quanto mais tempo você espera, mais dura ficará a massa do bolo de gengibre.

IMG_9366

IMG_9382 IMG_9374 IMG_9381 IMG_9368 IMG_3597 IMG_3595

 

Fazer e montar uma casa de bolo de gengibre é uma ótima atividade para um domingo de advento!


(Publicado em 14 de Dezembro de 2014)

 

Ano Novo na Alemanha!

Na Alemanha, a passagem de ano chama-se Silvester. Os costumes para o ano novo não são tão diferentes do Brasil, mas algumas coisas são típicas.

Tem, claro, os fogos de artifício e o champagne, mas aqui ninguém usa branco nem cor nenhuma especial. Comidas comuns para o dia 31 são peixe (um tipo específico de peixe), ou raclette.

Klaus-Dieter Keller – Wikipedia

A foto acima explica bem o que é raclette. É meio difícil de descrever, mas tem essa “chapa” no meio, e cada um tem sua mini-panelinha. Aí na mesa tem diferentes queijos, legumes, frios, e coisas do tipo, e você coloca o que quiser na sua panelinha e esquenta na chapa no centro.

Muito muito comum – todo mundo na Alemanha conhece – é assistir na TV um curta chamado Dinner for one. Não sei o que tem de especial nesse filme, mas todo dia 31 de Dezembro passa na TV e todo mundo assiste. Meio que nem os Esqueceram de mins 1, 2, 3 que passa todo Natal… Mas esse é bem curtinho, tem só 10 minutos, e já soma 50 anos de idade. É o filme abaixo:

Finalmente, no ano novo na Alemanha deseja-se “Guten Rutsch!”. Rutsch significa “escorregão”, mas originalmente era sinônimo de “viagem”, e queria dizer algo como “boa jornada ao ano novo”!

É isso! Fica curtinho, mesmo, o último post do ano! Einen guten Rutsch ins neue Jahr! 

Edição posterior: Vale a pena mencionar algumas coisas dos fogos de artificio daqui, também. Uma coisa que é bem diferente do Brasil é que aqui todo mundo solta seus próprios fogos de artifício. Todo mundo mesmo. Então à meia noite é bem impressionante, porque ao invés de ver um foco de fogos aqui e ali, tem fogos de artifício em absolutamente todo o lugar. Então vc fica rodeado por fogos de artifício, perto e longe de vc, em qualquer lugar que vc esteja na cidade. É impressionante. Mas por outro lado, meio perigoso, também. 

Outra coisinha que eu esqueci: Guten Rutsch é o que se fala antes da passagem do ano. Quando dá meia noite, ou no dia 1˚, diz-se “Frohes neues Jahr”, literalmente feliz ano novo. 

Ruben Wisniewski - Wikipedia

Ruben Wisniewski – Wikipedia

Frohes neues jahr


(Publicado em 31 de Dezembro de 2013)

 

Nikolaustag

Nikolaustag, ou Dia de São Nicolau, é uma data comemorada em alguns países da europa em 6 de Dezembro, celebrando São Nicolau. Nicolau foi um bispo cristão grego do século IV, conhecido pela sua reputação de presentear anonimamente colocando moedas nos sapatos que eram deixados às portas das casas, o que deu origem à lenda contemporânea do Papai Noel. Em outros países as comemorações cristãs do dia de São Nicolau são mais importantes, mas aqui na Alemanha é uma coisa mais voltada às crianças.

Os pequenos têm que limpar suas botas – as de inverno ou as de borracha para dias chuvosos, que todas as crianças alemãs têm – e colocá-las à porta de casa. Os pais insistem que durante a noite passa o São Nicolau deixando doces e às vezes pequenos presentes dentro das botas. Eu suspeito que seja só uma maneira inteligente de convencer as crianças a limpares suas próprias botas.

Se eu fosse criança iria arranjar botas bem grandes…

IMG_9173

Só que as opções de “doces” são um pouco duvidosas.Tudo bem, sempre vem um chocolate em formato de São Nicolau, mas além do chocolate deixa-se tipicamente também laranjas e amendoins. (?)

O interessante é que, por causa da data de São Nicolau, as crianças sabem que o nome do Papai Noel é Nicolau. (Em alemão, o papai noel chama-se Weihnachtsmann, ou “homem do Natal”).

O que pode ser inconveniente para pessoas chamadas Niklas ou Nikolas. Como é o caso do meu namorado. Que em certa ocasião telefonou para alguém, e atendeu uma criança de 5 anos. Seguiu-se o seguinte diálogo:

“Oi, aqui é o Niklas! Posso falar com a sua mãe, Silke?”
“Nikolaus!? Porque você está ligando? Faltou entregar algum presente?”
“Já está meio tarde para presentes, não?”(era fevereiro) “A sua mãe está?”
“Tá, peraí. Mãããããe, é o papai noel!!”

Mas embora seja voltado às crianças, também não é má idéia aproveitar a data para trocar presentes com seus colegas de apartamento!

1461234_10202659730349909_25930631_n


(7 de Dezembro de 2013)

 

Martinstag

Martinstag, ou Dia de São Martinho, é uma data religiosa comemorada em alguns países da Europa Central e do Norte, incluindo, claro, a Alemanha. A data oficial é dia 11 de Novembro, mas a comemoração referente costuma ocorrer em diferentes datas, de acordo com a conveniência da escola. Escola?

Eu não sei se outras pessoas comemoram o Martinstag por algum motivo qualquer, mas pelo menos por aqui é tipicamente uma festinha do jardim da infância.

Mas espere, antes de mais nada. Quem é esse tal São Martinho? O Lutero? Não, o Martinho em questão é o São Martinho de Tours, conhecido pela história em que ele corta seu casaco na metade para dividi-lo com um mendigo durante uma nevasca.

El_Greco_-_San_Martín_y_el_mendigo

Ele é também conhecido por ser amigo das crianças e padroeiro dos pobres.

Embora seja comemorado pelas escolinhas, não é uma comemoração brega chatinha. É bonitinha porque as crianças saem andando em grupos pela cidade com “lampiões”. Sei lá qual o melhor nome, mas são assim:

Tradicionalmente a procissão das criancinhas é puxada por alguém representando o São Martinho, em um cavalo. Mas acho que não é sempre que a escolinha arranja um cavalo pro evento… E voltando à história da data mais conveniente, como depende um pouco da escola, e a maioria prefere fazer o evento numa sexta-feira para ficar mais fácil para os pais participarem, em diferentes dias de Novembro você vê criancinhas com lampiões andando por aí.

Mas a comemoração não se limita à procissão. A mesma termina em uma fogueira, onde as crianças se juntam e comem o Martinstag Weckmann, um pãozinho em forma de homenzinho com um charuto.

Também faz parte da tradição do dia de São Martinho, comer ganso. Segundo a lenda, para evitar tornar-se bispo, São Martinho teria se escondido em um viveiro de gansos. Mas os gansos cacarejaram (cacarejaram?) e delataram o pobre São Martinho.

Eu nunca vi essa parte, mas de acordo com alguns alemães ocidentais, depois da procissão as crianças vão em grupinhos de porta em porta cantar músicas típicas de São Martinho para ganhar doces. Como cai normalmente no início de novembro, o dia de São Martinho é meio que a tradição alemã “comparável” ao Halloween. (com a diferença de que para ganhar doces as crianças cantam musiquinhas fofas ao invés de ameaçar os adultos com travessuras).

Embora Halloween não seja tradição na Alemanha, aos poucos mais e mais crianças saem com fantasias no dia das bruxas para pedir doces na vizinhança. Não é super comum, mas talvez apareçam um ou dois grupos de monstrinhos e bruxinhas à sua porta dizendo “Süßes oder Saures!”, a versão alemão de Trick or Treat.

Sou mais manter o tal dia de São Martinho, é mais simpático!


(Publicado em 17 de Novembro de 2013)