TeilAuto – Carros compartilhados

A relação dos alemães com seus carros é um tema interessante. Eles também amam seus carros e gostam muito de dirigir, mas em comparação com as pessoas no Brasil, são bem menos dependentes do carro. Por um lado, a boa qualidade das calçadas, a vasta presença de ciclovias e a qualidade e oferta de transporte público facilitam as viagens a pé, de bicicleta, ou de ônibus e trem. E por outro lado, ou talvez até mais importante (até porque às vezes causa e consequência são intermutáveis), os alemães são acostumados a levar uma vida muito mais ativa que o comum no Brasil. Praticam esportes com maior frequência, aproveitam qualquer oportunidade para atividades ao ar livre, e tentam manter-se ativos em todas as idades.

E se você mora num centro urbano, a necessidade de carro é realmente mínima. Embora cada vez mais seja difícil encontrar alguém no meu círculo de conhecidos que não tenha carro (isso não porque o número está aumentando, mas pela idade, mesmo. Eu tenho cada vez menos conhecidos que são estudantes, hoje a maioria tem família, casa e emprego fixos, e tal), muitos usam com pouquíssima frequência e só para ocasiões não cotidianas – como uma viagem de fim de semana, um passeio para algum lugar mais longe, etc. Às vezes, quando queremos fazer alguma coisa que exige um carro (por exemplo ir no IKEA ou na loja de materiais de construção comprar algo que é grande demais pra carregar no tram, ou ir no supermercado comprar um estoque de 6 meses de pedrinha de gato), ficamos nos perguntando se não deveríamos ter um. Mas no final a conclusão é sempre a mesma: pra essa necessidade que aparece uma vez a cada dois, três meses realmente não vale a pena o custo.

Aí, há uns dois meses atrás, nos tocamos de uma opção alternativa que sempre esteve disponível mas que por algum motivo nunca nos chamou a atenção: os esquemas de carros compartilhados.

É um esquema diferente de aluguel de carro que é bem comum pela europa: basicamente a empresa locatora espalha carros pela cidade todas, na rua, mesmo, e você, se afiliando à empresa, pode alugar qualquer dos carros disponíveis em qualquer lugar e qualquer momento. É meio que nem esses esquemas de aluguel de bicicletas, que já tem em São Paulo e algumas outras cidades brasileiras, com algumas estações espalhadas pela cidade. A diferença entre esse sistema de carros compartilhados e um aluguel de carro normal é, principalmente, que você pode alugar por períodos curtos de tempo: meia hora, uma hora, duas. E você se cadastra uma vez só e pode pegar qualquer carro em qualquer momento sem precisar a cada aluguel assinar um novo formulário, buscar a chave em uma das sedes e no horário de funcionamento da locadora, etc. Então para situações em que você precisa de um carro rapidinho, para ir comprar não sei o que não sei aonde, para que não faria sentido alugar um carro, essa alternativa vem a calhar.

E como funciona? Vou explicar o esquema da TeilAuto, a empresa que tem aqui em Dresden e em que nos cadastramos. Para se cadastrar você paga 25 euros + um caução de 80. Tem três alternativas de planos de acordo com a frequência que você for usar os carros. Se você vai precisar deles com muita frequência, vale a pena algum dos planos em que você paga um valor mensal e cada aluguel sai mais barato. Se você vai usar pouco, vale mais a pena o plano em que você não paga nada por mês mas o valor de cada aluguel sai um pouco mais caro. Uma comparação básica que eles mostram no site: Para um passeio de 2 horas e meia e 15km com um carro pequeno, no plano básico (sem valor mensal) custa 9,84€, no plano regular (que você paga 9€ por mês) custa 8,20€ e no plano de usuário frequente (25€ ao mês) sai 6,56€. Para uma viagenzinha de um fim de semana, 250km com um carro médio, a diferença no preço já é bem considerável: 120,52€ para a tarifa básica, 100,43€ para a tarifa regular e 80,34€ para a tarifa de usuário frequente. O site ainda tem uma calculadora para você verificar qual tarifa vale mais a pena pra você de acordo com as viagens que você planeja fazer.

Uma vez cadastrado online, você vai em uma das lojas físicas levar sua carteira de motorista, pagar o caução e assinar o contrato. De lá você sai com o cartão de chip que serve para retirar e devolver os carros. Os carros estão espalhados realmente pela cidade inteira. Ou melhor, pelo país inteiro, em quase todas as cidades de porte médio a grande. O mapa dos carros disponíveis em Dresden, só para dar uma noção:

Teilauto.jpg

O número nos símbolos é, claro, a quantidade de carros disponíveis naquela estação. O que eu estou chamando de estações são, na verdade, vagas diversas espalhadas pela cidade exclusivas para aqueles carros.

Eis aqui um exemplo:

IMG_0699

A desvantagem do TeilAuto, em relação a algumas outras empresas de carros compartilhados, é que você tem que devolver o carro na mesma estação onde o retirou. Então não dá pra usar o carro em trechos só de ida. Por exemplo, digamos que você foi em algum lugar a noite e saiu as 3 da manhã e não quer ficar esperando o transporte público que vai demorar 1 hora pra chegar. Se você não precisasse devolver o carro na mesma estação de onde o retirou, daria para pegar um carro só para voltar tarde da noite (se você não consumiu álcool, claro) e deixar ele em algum lugar perto de casa. Mas como vc tem que devolver na mesma estação, ou você se planeja antes pra já ir com o carro – lembrando que você vai ter que pagar pelas horas que deixou o carro estacionado entre a ida e a volta – ou não funciona.

Algumas empresas tem um sistema diferente em que você pode deixar o carro em qualquer vaga gratuita de rua num raio de x km do centro da cidade. Bem mais prático, mas só funciona em cidades onde tenha uma oferta suficiente de vagas gratuitas na rua. E também faz mais sentido para cidades maiores. Aqui em Dresden não tem outras empresas além da TeilAuto, mas em algumas outras cidades há outras opções de empresas com esse sistema, como a Drive Now.

Seja como for, os carros compartilhados podem ser úteis em diversas situações. Desde que nos inscrevemos, utilizamos duas vezes: na semana passada, por exemplo, pegamos o carro pequeno da foto acima para ir comprar umas plantas e vasos na loja de materiais de construção. Foi bem prático e saiu uns 8 euros para alugar por 2 horas e andar +- 15km. Ainda não sei exatamente quanto saiu porque a conta chega no final do mês. Mas o aluguel do carro em si foi 5 euros, e aí em cima disso ainda vem adicionado o preço por km da gasolina.

IMG_1052

Ah é, esse é um outro ponto vantajoso desses carros compartilhados em relação a locadoras de carros comuns: você não precisa reabastecer. O preço do combustível utilizado é calculado baseado em quantos km você percorreu. Você só precisa reabastecer antes de devolver o carro se o tanque estiver com menos de 1/4 do combustível. Nesse caso você pode parar em qualquer posto de gasolina de determinadas redes, e com um cartão que fica guardado dentro no porta-luvas e um código que você recebe no celular quando retira o carro você reabastece sem ter que pagar do próprio bolso.

A retirada e devolução do carro também é toda automatizada: você usa seu cartão de membro, com chip, num leitor que fica num cantinho do vidro da frente para destrancar o carro. A chave fica guardada no porta-luvas, e para devolver o carro você usa de novo o cartão para trancar o carro com a chave dentro. A chave tem um chaveiro com chip que tem que ser encaixado num cantinho específico do porta-luvas, e só quando a chave está encaixada lá que você consegue trancar o carro com o cartão. E se você esquecer o cartão, também dá pra trancar ou destrancar o carro pelo app.

O app, aliás, é meio ruinzinho. Sei lá, ás vezes não funciona direito. Mas dá pro gasto. Pelo app ou pela internet você pode reservar um carro para um dia e horário específico, ver os carros disponíveis e todas as informações sobre suas reservas e carros alugados. Tem diferentes tipos e tamanhos de carros: dos minis, como o das fotos acima, a carros maiores e até vãs para transporte ou mini vans para 10 passageiros, etc. Tem todo tipo de opção.

E finalmente, outro ponto importante: O motorista do carro não precisa necessariamente ser a pessoa que está registrada. Desde que a pessoa registrada esteja presente no carro, qualquer um com uma carteira de motorista válida pode dirigir. Isso no plano básico. Nos planos regular e de usuário frequente você pode registrar até quatro motoristas, que podem então retirar carros no mesmo contrato de membro, sem pagar mais ao mês. Só a taxa de registro de 25 euros é paga por motorista separadamente.

Pra quem não tem carro e não vê sentido em ter para usar pouco, a opção dos carros compartilhados é uma boa alternativa pra ter um carro disponível nas poucas situações em que eles são realmente necessários. Por enquanto ainda estamos testando, para ver se a tarifa que escolhemos e o sistema no geral faz sentido pra gente, mas nas ocasiões que usamos foi super prático e funcionou muito bem!


(Publicado em 11 de Agosto de 2017)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s