Estacionando na Alemanha

Estamos de férias e pela primeira vez passeando um pouco de carro por aí. Não temos carro – em Dresden é completamente desnecessário – mas viemos passar as férias na casa dos sogros, que estão viajando, então aproveitamos para fazer uns bate-voltas por perto.

E agora com a história de tirar a carteira de motorista e com essas viagens de carro, estou percebendo várias coisas particulares da Alemanha na sua relação com carros.

Uma dessas questões é estacionar. Em cidades grandes alemãs é quase sempre pago estacionar na rua. Funciona mais ou menos que nem Zona Azul: você para o carro, compra um ticket (Parkschein) numa das maquininhas de ticket de estacionamento que nem nas ruas de acordo com quanto tempo você vai deixar o carro lá, e deixa o ticket dentro do carro. As regras variam de local pra local e estão escritas embaixo da placa que diz que é permitido estacionar. Pode ser que aos fins de semana seja gratuito, ou então a partir das 21h, ou então só pode estacionar por 2 horas, etc. É comum também que em áreas residenciais seja permitido estacionar apenas quem mora nos quarteirões ali em volta. Os moradores têm um documento específico (uma plaquinha verde) que deixam dentro do carro, e quem estaciona sem essa plaquinha leva multa. Em algumas dessas áreas, pode ser permitido para não-moradores estacionarem durante o dia, mas aí durante a noite é só para moradores. Enfim, as regras podem ser inúmeras, e estarão escritas na plaquinha.

Mas uma coisa que é bom prestar atenção é que às vezes as plaquinhas ficam meio escondidas. No Brasil é normal que as plaquinhas relativas às regras de estacionar na rua estão sempre ali onde você estacionaria. No quarteirão seguinte, se as regras são as mesmas, a plaquinha aparece de novo. Não tem como não ver as placas.

Mas na Alemanha não é incomum que tenha só uma placa na entrada da rua que serve pra toda rua, ou mesmo uma placa na entrada daquela zona inteira (sei lá, uns 4, 5 quarteirões), que serve pra toda aquela zona. Aqui as áreas residenciais normalmente são “30 Zone”, que assim que vc entra numa dessas zonas, valem algumas regras como velocidade máxima de 30km/h. (Aliás uma informação extra apenas por curiosidade só assim-pra-quem-interessar-saber-pq-as-pessoas-gostam-de-uma-comparaçãozinha-básica-né: a velocidade máxima dentro de cidades alemãs é via de regra sempre 50km/h, exceto nessas zonas em que é 30km/h, ou ainda outras zonas mais restritas ainda, onde é 10km/h).

Aí pode ser que junto com essa plaquinha de 30 Zone apareça alguma plaquinha especificando as regras para estacionar nas ruas de toda a zona. Só nas entradas aparece a plaquinha, e aí no meio da zona você tem que saber que passou por uma plaquinha e as regras eram xyz.

unbenannt-19(3)

Tem alguns lugares também em que você não precisa pagar para estacionar, mas pode estacionar só por um período máximo de x horas (por exemplo 2 horas). Para o guarda saber quanto tempo você está lá, você tem que deixar no carro uma plaquinha que diz o horário de chegada. É uma plaquinha padrão (chama Parkscheibe) que você compra baratinho em qualquer posto de gasolina (ou vc pode até imprimir em casa, desde que siga o padrão de cor e dimensões definidas) e deixa no carro para usar nessas ocasiões, tem essa cara:

papp-parkscheibe_ohne_benzinrechner_vorne

Se você quiser voltar duas horas depois (ou seja lá quanto tempo for permitido estacionar no local) para remarcar o horário, você tem que tirar o carro, dar uma volta no quarteirão e estacionar de novo. A regra é que vc tem que sair do local onde o carro está estacionado pra dar a chance a outros motoristas estacionarem lá. Mas não me pergunte como que o guarda vai saber se você fez isso ou não. Interessante também é que no disco que mostra o horário, as marcações estão de meia em meia hora. A princípio não é permitido colocar o disco marcando algo no meio, tem que sempre estar marcando em um dos risquinhos, ou seja, ou às 14:00, ou 14:30, ou 15:00, ou 15:30, etc. E a regra é que você pode marcar no “risquinho” que seria o “próximo”. Pra explicar melhor só com exemplo: se você estacionar às 9:07, por exemplo, você pode marcar na plaquinha 9:30. Se você estacionar às 9:25 você também deve marcar 9:30 (óbvio que se vc chegar às 9:25 vc vai esperar até às 9:31 pra poder marcar 10:00, né? rsrsrsrs).

E quando é pago, o preço normalmente é bem salgado, principalmente em lugares mais movimentados no centro.

Estacionamentos “fechados” existem, são normalmente públicos, e costuma ter placas pela cidade apontando pros estacionamentos mais próximos que além de tudo ainda mostram quantas vagas estão disponíveis! Às vezes são só um lote com algumas vagas (Parkplatz) e uma máquina de ticket de estacionamento como as de rua, às vezes são enooormes prédios de estacionamento (Parkhaus), com vários andares, que você só entra ou sai colocando ou tirando o ticket da maquininha que nem em shopping.

E aí que vem o esquema sagaz: eles organizam os estacionamentos, preços, etc, de maneira a te desencorajar ao máximo de ir para o centro de carro. Alguns dos estacionamentos maiores têm um nome específico: P+R. E são indicados com a seguinte plaquinha:

IMG_1648

P+R significa Park und Reise, algo como estacione e viaje. Quando você vir uma plaquinha indicando para um estacionamento desse tipo, significa que o estacionamento está diretamente conectado com o transporte público: ou exatamente do lado de uma estação de trem ou metrô, ou logo na frente tem um ponto de ônibus onde param várias linhas para o centro, etc. E esses estacionamentos costumam ser gratuitos, às vezes por tempo ilimitado, outras vezes por um tempo definido, por exemplo 24h. A idéia é que quem mora meio fora da cidade ou nos subúrbios e trabalha no centro pode ir de carro até um desses estacionamentos e pegar de lá um metrô que te leva em 10 minutos até o centro. Em várias cidades (provavelmente em qualquer cidade de tamanho razoável) esses estacionamentos são então estrategicamente posicionados nas entradas da cidade, ou nas entradas da área central, para desencorajar as pessoas de irem de carro até o centro. Se no centro você além de sofrer pra achar vaga paga, sei lá, 2 euros por hora para estacionar e tem que tirar o carro a cada 2 horas e estacionar de novo, ou então 15 euros para estacionar o dia inteiro num dos estacionamentos públicos no centro, acaba valendo muito mais a pena você deixar o carro num desses P+Rs de graça o dia inteiro, pegar o metrô pro resto do seu percurso por um valor bem mais em conta e pronto. Funciona muito bem e é um esquema bem sagaz para diminuir o trânsito e o excesso de carros nas áreas centrais das cidades maiores.

IMG_1647

Um prédio residencial com um estacionamento público nos dois primeiros andares.

Pela nossa experiência passeando de carro em várias cidades nos últimos dias, estacionar no centro nunca vale a pena – é difícil de achar vaga e super caro. Quase sempre faz mais sentido deixar o carro em algum outro lugar e fazer o resto do percurso de transporte público.

(E só pra terminar: uma coisa que você não vai encontrar nunca jamais é estacionamento com manobrista. Esquece.)


(Publicado em 10 de Agosto de 2016)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s