O sistema de saúde alemão 1 – Seguros públicos e privados

Faz 4 anos que eu sei que um dia teria que criar coragem pra escrever esse post. Acho que esse dia chegou. A coragem é necessária porque esse post vai ser bem cabeludo.

O tema é complicado porque o sistema de saúde daqui tem umas regras muito loucas e em certos momentos, bem sem sentido. Dependendo das circunstâncias, pode parecer que o sistema é super simples, lógico e direto. Mas se você cai em certas categorias, as regras vão ficando mega complexas.

Aqui não existe uma saúde pública como no Brasil – em que vc vai no hospital público e pronto, ninguém vai te mandar uma conta. Todo mundo, pra ter assistência médica, tem que pagar um seguro de saúde. É obrigatório ter um seguro de saúde. Se você não tiver um seguro de saúde, é lógico que eles vão te atender e te tratar no hospital, mas aí você que vai ter que pagar a conta. Mas isso nem é uma alternativa uma vez que é obrigatório ter um seguro.

Tem dois tipos de seguros de saúde: os públicos e os privados. Os dois você que paga, embora de maneira diferente. E a complicação é na hora de saber qual tipo você pode ter. Não é simplesmente uma escolha sua.

Para ter um seguro de saúde público você tem que ser ou estudante da universidade ou estar contratado em alguma empresa. Ou, se você perder o emprego ou terminar a universidade e começar a procurar um emprego, aí você tem direito a algum dos programas sociais (bolsas estilo Bolsa Família, para quem não tem renda ou não recebe mais que tantos euros, etc) e aí vc também pode ter o seguro público. Basicamente são essas as situações em que você “entra” no sistema público (Krankenkasse). Só que se você nunca tiver tido um seguro público na Alemanha (ou na Europa) e não estiver numa dessas situações em que você tem o direito de entrar no sistema público, aí você não pode ter um seguro público. Então você tem que ter um seguro privado (Privatkrankenversicherung).

A outra opção é que se você ganhar mais de 50.000 euros você pode escolher ter um seguro privado sobre um seguro público. A lógica por trás dessa regra eu acho que é pra eles assegurarem que vai ter um tanto de pessoas pagando no sistema público pra poder ter capital para fazer o sistema funcionar. Como os seguros privados cobrem mais (e na situação de você poder comprovar renda e ser uma pessoa nova sem grandes doenças, o seguro privado pode ser mais barato), eles têm que ter um jeito de manter as pessoas no sistema público pra ter o capital. Acho que é isso.

Isso tudo é normalmente bem simples se você tiver nascido aqui. No começo da sua vida o seguro dos seus pais cobre você, e em determinado momento você vai poder entrar no sistema público – ou pq vc conseguiu um emprego, ou pq vc se inscreveu num dos programas de ajuda social, ou pq vc começou uma faculdade. Tem certas situações que vc pode escolher continuar no sistema privado (por exemplo: seus pais têm um seguro privado que te cobre até os 27 anos, vc começou a faculdade com 18 e como o seguro dos seus pais é bom e vc não paga nada, vc escolher continuar com ele até terminar a faculdade e conseguir seu próprio emprego – situação pela qual vc é então obrigado a mudar pro sistema público). Nesse caso você não pode mais ir pro sistema público como estudante, só depois que vc conseguir seu próprio emprego. Se vc sempre foi coberto pelo sistema público pq seus pais são cobertos por seguros públicos, aí tá sussa, vc continua pra sempre no sistema público de boas.

Os nós aparecem se você – o que é bem provável se você está lendo esse post sobre o sistema de saúde alemão, em português – não nasceu aqui mas veio pra cá em algum momento da vida.

Situações em que você chegando aqui já vai poder ter um seguro público (Krankenkasse):
– se você veio pra Alemanha porque conseguiu um emprego aqui
– se você veio pra Alemanha porque casou com um/a alemã/o (o seguro do cônjuge cobre você caso você seja desempregado)
– aaacho que se vc chegou aqui pra fazer uma faculdade (o curso inteiro, não intercâmbio). Acho que nessa situação vc tb tem direito ao sistema público, mas não tenho 100% de certeza.
– se vc tem direito a algum programa social (pouco provável sem ter trabalhado aqui, mas digamos, por exemplo, que vc seja refugiado. Aí vc conseguiu o status de refugiado e automaticamente começa a receber do sistema social até conseguir um emprego. Nesse caso vc vai ter o seguro público).
– se você é europeu e é segurado pelo sistema público do seu país (europeu) de origem

Situações em que você chegando aqui vai ter que procurar um seguro privado (Privatkrankenversicherung):
– se você veio com visto de turista tentar arranjar um emprego
– se você veio com visto de estudante para um intercâmbio, ou para estudar alemão
– se você têm passaporte europeu, mas nunca morou no país da sua cidadania e consequentemente nunca foi segurado pelo sistema público de algum país europeu (era o meu caso no início)

E aí é que a situação pode ficar difícil. Se você for estudante tá fácil, os seguros para estudantes são normalmente super em conta e cobrem tudo (e se você tiver bolsa, muitas vezes a bolsa já inclui um seguro). Se você tiver aqui com a intenção de procurar um emprego eu recomendo fortemente se inscrever num curso de alemão pra poder ter um seguro de estudante. (isso só vai funcionar no começo, pq os seguros de estudantes se você tiver aqui só estudando alemão tem uma validade de no máximo um ou dois anos). Sem ser estudante você tem que conseguir um seguro normal, e aí é que o negócio pode ficar complicado.

Quando eu cheguei, antes de ter um emprego, eu comecei a procurar um seguro privado, e o mais barato que encontrei, que não cobria um monte de coisa, o mais basicão de todos, custava 200 euros. Que é um belo de um dinheiro quando você está desempregado. Só que pra piorar as coisas eu não consegui esse seguro porque quando eu pedi o mesmo, a seguradora me falou que como eu não tinha como comprovar renda, eles não podiam me dar o seguro. MAS como é obrigatório ter um seguro, eles tinham então uma opção de um outro seguro para quem não consegue seguro por um motivo qualquer (por exemplo não poder comprovar renda). Esse outro seguro, que eu podia ter, custaria então 600 euros!!! Lógica supimpa essa: “não, vc não pode pagar então não vamos te dar o seguro de 200 euros. Mas se você quiser, pode ter o de 600!”…

Aí eu descobri que podia ter o seguro de estudante já que estava estudando alemão, e isso resolveu a história até eu começar um mestrado e depois conseguir um emprego.

Ok, resolvida as questões de como você pode ter um ou o outro tipo de seguro, a pergunta que você deve estar se fazendo agora é: mas quais são as vantagens ou diferenças entre os dois tipos?

No geral, os seguros privados cobrem mais coisas, mais exames, quarto individual no hospital, sei lá o quê. Então se for analisar a cobertura dos seguros, valeria mais a pena ter o privado. Só que os públicos são mais “justos”, digamos assim. O privado você paga de acordo com o risco que vc representa pra seguradora. Então enquanto você é jovem e saudável você paga pouco, mas à medida que você representar mais custos pra seguradora seu seguro vai ficando cada vez mais caro. O público você paga sempre a mesma coisa: uma porcentagem x do seu salário. Quando você é jovem e saudável, os dois seguros vão custar mais ou menos a mesma coisa – o privado pode ser inclusive um tanto mais barato – mas quando você for ficando mais velho o negócio muda.

E quais são os seguros de cada tipo, e como fazê-los?

Seguros públicos costumam ter K no nome: TK, AOK, IKK, Barmer GEK. Sei lá, tem vários. Eu vou ser sincera e dizer que eu não tenho idéia da diferença entre eles. Pra se inscrever num deles (se você tiver numa daquelas situações descritas anteriormente, nas quais você tem o direito de entrar no sistema público) foi a coisa mais fácil do mundo: eu liguei pra TK, falei “oi, eu fui contratada numa empresa e gostaria de ter um seguro com vcs.” Eles me perguntaram meus dados e pronto, fim. O pagamento é feito automaticamente através do meu salário (o salário vc recebe já com o valor do seguro, imposto de renda e “INSS” subtraídos), eu recebi então a carteirinha pelo correio, e fim. Nenhuma pergunta relacionado a saúde, só os dados básicos da minha pessoa.

Seguros privados também têm vários: Mawista, Allianz, Hanse Merkur, Continentale são alguns exemplos. Para se inscrever num deles é bem mais complicado (exceto se vc for estudante, aí normalmente é mais simples). Eles vão pedir toda uma avaliação médica completa pra poder saber seu atual estado de saúde e calcular seu risco e conseqüentemente o preço do seu seguro de acordo. Vão ter várias opções que cobrem coisas diferentes: quarto individual no hospital, exame sei lá qual, remédios sei lá quais, etcetcetc. As diferenças entre os seguros são bem grandes, normalmente as pessoas quando procuram um seguro privado procuram um consultor de seguros pra saber as opções e escolher a desejada.

No caso de você ter um seguro público, o pagamento de consultas e exames funciona que nem no Brasil: o médico manda a conta direto pro seu seguro e vc nem vê o preço nem nada. Se tiver alguma coisa que seguros públicos não cobrem, o médico vai te avisar antes de fazer aquele tratamento pra vc decidir se quer pagar por ele ou não.

Caso seu seguro seja privado, o médico/laboratório envia a conta pra você e você ou paga e é reembolsado pelo seguro, ou você envia a conta pra eles e eles pagam o médico diretamente. Mas de uma maneira ou de outra, a conta vem primeiro pra você. E aí tem um outro negócio meio complicado. Os médicos adicionam na conta um “fator”. Basicamente eles multiplicam o preço por um fator que pode ser 1.3, 1.8, 2.3, 2.8, 3.5. Acho que 3.5 é o máximo. NÃO ME PERGUNTE qual é a lógica por trás desses fatores misteriosos. Mas a questão é que o seu seguro vai cobrir determinado fator. Por exemplo, o seguro que eu tinha antes cobria no máximo fator 1.3. Que é o mínimo. Então eu tinha sempre que pedir pro médico escrever a conta com o fator 1.3. Porque se ele colocasse fator 2.3, aí eu teria que pagar a diferença.

Por exemplo. Se a consulta custou 100 euros e ele colocou fator 2.3, o total é 230 euros. Mas como o meu seguro paga só até o fator 1.3, que seria 130 euros, a diferença de 100 euros eu teria que pagar do próprio bolso. Então eu tinha que pedir pro médico colocar só o fator 1.3 na conta. Juro que não tenho a MENOR idéia de qual a lógica por trás desses fatores. É uma coisa meio “Ah, essa consulta custa 100 euros, mas tô a fim de cobrar 200, hoje, então bota aí fator 2.3”. (?????) Pro seguro público não tem isso (ou tem, mas como vc não vê a conta, é uma discussão entre o médico e o seguro da qual vc não participa).

Ok, por esse post já deu. No post seguinte eu vou explicar um pouco mais sobre como funciona ir no médico / fazer exame / ir no hospital, por aqui!

Uma observação: esse tópico de seguros é um que gera muuuuitas perguntas. Eu demorei 4 anos pra entender como funciona esse negócio todo.

Não me mande perguntas. 

“Ó, mas pq não, Laís, vc é tão antipática assim que nem se disponibiliza a responder uma perguntinha ou outra?”

Não é isso, a questão é que tudo o que eu sei sobre seguros está escrito nesse post. Qualquer outra pergunta que você possa pensar em me escrever, eu não vou saber responder porque eu não sou expert, nem trabalho com isso. Se você me perguntar algo que eu sei responder, é porque você não leu o post, e aí eu vou me chatear de você me perguntar dúvidas que estão respondidas no post. Então, de verdade, se esse post não resolveu suas dúvidas, ligue diretamente pra algum dos seguros e pergunte pra eles como funciona, porque eu não vou saber te responder, e eles é que são os experts, afinal. =)


(Publicado em 31 de Julho de 2016)

 

Anúncios

5 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s