Primeiros socorros na Alemanha

Esse fim de semana eu fiz um curso de primeiros socorros por aqui. O curso é um dos requisitos para trocar a sua CNH brasileira pela carteira de habilitação alemã – processo longo e um tanto complicado que eu estou começando agora e depois que terminar certamente escreverei um post a respeito.

Mas por hora apenas um post sobre os tais primeiros socorros. A idéia de que todo mundo que dirige tem que ter feito um curso de primeiros socorros é bem boa, embora talvez fizesse mais sentido incluir isso logo como parte do currículo no colegial, já que o curso que você tem que fazer para tirar a habilitação é muito curto e corrido.

Normalmente os cursos são de um dia, e você pode fazer em vários lugares. Eu fiz o curso oferecido pela cruz vermelha por 35 euros, e o que eu fiz na verdade é um pouco mais completo do que seria necessário para tirar a habilitação para automóveis. Com ele eu poderia tirar a habilitação para qualquer veículo. Mas achei que valia a pena fazer esse mais completo já que, né, é um conhecimento útil de se ter.

Algumas coisas relacionadas a primeiros socorros são diferentes na Alemanha. Quando eu fiz o CFC no Brasil – o curso teórico pra tirar carta – as instruções referentes a primeiros socorros em casos de acidentes foram bem resumidas. Inclusive em alguns casos, como em acidentes com motociclistas, a recomendação no CFC era não fazer nada e esperar a ambulância chegar porque tirar o capacete do motociclista é super complicado e se você fraturar a coluna vertebral dele no processo poderia ser processado depois.

Aqui a recomendação é para tirar o capacete, sim, e realizar os procedimentos de primeiros socorros necessários. Eles ensinam com exercícios práticos a virar uma pessoa inconsciente de lado, a retirar o capacete de motociclista, a fazer o procedimento de reanimação cardiorrespiratória (em alemão abreviado para HLW – Herz-Lungen-Wiederbelebung), e a fazer curativos com gaze corretamente. Aqui, como no Brasil (apesar de que não sei se ainda é assim no Brasil, pq lembro da lei ter mudado e desmudado algumas vezes), é obrigatório ter no carro um kit de primeiros socorros. No curso o instrutor mostrou um por um todos os itens que contém no kit e explicou como e quando usá-los corretamente. Além disso, ele mostrou também como ajudar uma pessoa que está engasgando, como retirar uma pessoa inconsciente de dentro do carro, como proceder quando alguém está tendo um ataque cardíaco, e como usar um desfibrilador “portátil”, daqueles que às vezes tem pendurado na parede em alguns prédios ou locais com muita gente.

E o importante de se saber é que aqui é obrigatório parar para ajudar em caso de acidente (mesmo você não estando envolvido no acidente) e que qualquer coisa que você faça na tentativa de salvar alguém, se der errado, você não será culpabilizado. Quer dizer, se você tentar realizar os procedimentos de primeiros socorros mas cometer algum erro e acidentalmente piorar a situação da vítima, você não poderá ser culpabilizado por isso. A idéia por traz é que tem mais chances da vítima de um acidente morrer por não ter recebido primeiros socorros do que por algum erro da pessoa que estava socorrendo. Então a recomendação é sempre tentar ajudar como você puder. Claro, nem por isso você precisa tentar fazer qualquer coisa se você não tiver a menor idéia do que fazer, né. Na dúvida, ao ligar para a emergência (112 é número de emergência em toda a União Européia), peça instruções.

E outro ponto interessante é referente a assistência médica no caso de você ser ferido tentando ajudar alguém: normalmente você precisa de um seguro contra acidentes para receber assistência a longo prazo. Quer dizer, seu seguro de saúde paga a assistência médica de emergência, mas se você precisar, digamos, de uma prótese, sem um seguro de acidentes você teria que pagar do bolso. No caso de você ser ferido tentando ajudar alguém, você está automaticamente assegurado pelo estado.

Enfim, ao final do curso de 6h você recebe um livretinho com o conteúdo do curso explicadinho, e um certificado de participação.

2016-02-01 19.37.28

Apesar do curso, eu certamente teria o maior medo de fazer esses procedimentos, principalmente a reanimação, num caso de acidente… Mas os primeiros minutos após o acidente são absolutamente essenciais e algumas ajudas simples que qualquer um pode aprender a dar realmente podem fazer a diferença entre vida e morte. Acho que mesmo se não precisasse para a carta a idéia de fazer um curso de primeiros socorros de vez em quando é bem útil. Mas certamente espero nunca precisar aplicar o que eu aprendi nesse curso!

E para terminar, uma quadrinho do site Nichtlustig sobre primeiros socorros que eu acho que define muito bem os alemães, hehehe:

12096274_10153828267029994_4034544028788195144_n

Nicht Lustig – nichtlustig.de / http://www.facebook.com/nichtlustig

“Será que vocês já não poderiam ir começando…”
“Não, não, tudo tem que ter sua ordem.” 
“Mas cadê eles, hein?”
Escrito nas ambulâncias: “Segundos socorros” “Terceiros socorros”


(Publicado em 1˚ de Fevereiro de 2016)

 

Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s