Velhinhos alemães

Hoje é um dia muito importante, possivelmente o dia mais importante do ano. Já sugeri várias vezes para as autoridades que declarassem feriado, mas não rolou. Mas a partir de hoje, meu aniversário, posso finalmente dizer que estou chegando nos 30. Droga. Ano passado eu já escrevi um post sobre aniversários na Alemanha. Então hoje, como estou ficando velha, nada mais justo que escrever um post sobre velhinhos alemães, que eu já estava planejando escrever há vários meses.

Velhinhos alemães. Eles são assim:

Para que essa ilustre senhora não se incomodasse com o uso da sua imagem, coloquei um efeitinho photoshop no rosto. Mas era um rosto bem elegante.

Para que essa ilustre senhora não se incomodasse com o uso da sua imagem, coloquei um efeitinho photoshop no rosto. Mas era um rosto bem elegante.

A primeira coisa que observei em senhorinhas alemãs é que elas são muuuito estilosas! A ilustre senhora da foto acima não é nenhuma exceção, já vi vááárias senhoras de cabelos brancos com mechas coloridas, coloridas mesmo, azul, roxo, vermelho. Mal posso esperar para meu cabelo ficar todo branco para fazer algo estiloso assim com ele. Já está bem encaminhado, inclusive.

Claro, nem todas são assim, também tem umas senhoras bem vovózinhas, e tal. Mas uma impressão que eu tenho de pessoas idosas aqui, é que elas são, no geral, mais independentes que no Brasil.

Bom, talvez não, agora olhando dados da CIA, parece que a porcentagem de dependência de idosos alemães é de 32.1%, enquanto que no Brasil, essa taxa é de 11%. Talvez então essa impressão de que velhinhos aqui são mais independentes seja pela alta quantidade de velhinhos que você vê andando por aí. E realmente, se tem uma coisa que a Alemanha tem de sobra são vôs e vós. Para ter uma idéia, a porcentagem da população com 65 anos ou mais é de admiráveis 20,9%, ainda mais notável considerando que a próxima faixa etária, a de 55 a 64 anos, acumula outros 21,1% da população! Ou seja, 42% dos alemães tem mais de 55 anos de idade, quase metade da população do país! A idade para aposentar, atualmente, é de 65 anos tanto para homens quanto para mulheres, e espera-se que aumente para 67 até 2029. A idade média da população alemã é atualmente de 46,1 anos, a segunda mais alta do mundo juntamente com o Japão (Em primeiro lugar está Mônaco). A expectativa de vida no momento do nascimento, aqui na Alemanha, é de 80,4 anos, sendo 78,1 anos para homens e 82,2 anos para mulheres. (Fonte)

Em uma rápida comparação com o Brasil: 7,3% dos brasileiros tem 65 anos ou mais, 7,6 têm entre 55 e 64 anos, a idade média da população é de 30,7 anos e a expectativa de vida é de 69,7 anos para homens e 77 anos para mulheres. (Fonte)

Enfim, deixando os dados estatísticos de lado, o que convém falar sobre velhice na Alemanha? Uma coisa particular é que aqui não tem filas ou vagas preferenciais para idosos. Não importa o quão ruim esteja sua dor nas costas, tem que ficar esperando de pé, mesmo. E, embora me contradigam os alemães com quem eu comentei isso, nunca vi ninguém dar lugar no metrô nem no ônibus para o velhinho de pé do lado. Para moças grávidas, pessoas com bebês, deficientes, sim, mas idosos, juro, nunca vi.

Como as famílias cuidam de seus avôs e avós também dá uns parágrafos prum post. Casas para idosos (vulgo asilos) são bem comuns, mas devido aos altos preços, está ficando cada vez mais freqüente para famílias alemãs exportarem seus idosos para asilos dos países vizinhos! Em alguns casos, as pessoas vão por escolha própria, porque além de ser mais barato, a qualidade do tratamento nas casas para idosos alemãs está decaindo. Mas em várias situações as pessoas acabam num país estrangeiro, de uma língua diferente e cultura diferente, sozinhos, contra a sua vontade (para mais sobre esse assunto, leia a notícia no link acima).

Uma opção bem interessante disponível por aqui, é um meio termo entre casa para idosos e apartamento particular. Essa “modalidade” de habitação para os mais velhos chama-se Betreutes Wohnen. É como se fosse um condomínio normal, onde você aluga um apartamento, só que como serviços adicionais você pode, se precisar, chamar um enfermeiro ou alguém para te assistir quando e se necessário. Me pareceu uma opção super razoável, não sei se existe no Brasil. Eu pelo menos, nunca tinha ouvido falar.

Mas felizmente com quase 30, apesar de ser uma idade super super avançada, ainda estou bem longe de precisar de qualquer uma dessas opções!


(Publicado em 4 de Abril de 2014)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s